Curitiba inicia aplicação da 4ª dose para pessoas 50 anos ou mais

Grupo entre 50 e 59 anos começa a receber o segundo reforço contra a covid-19 nesta quarta-feira (7). Os nascidos em 1962 e 1963 são os primeiros contemplados.

Redação - 06 de junho de 2022, 19:21

Arquivo/Ricardo Marajó/SMCS
Arquivo/Ricardo Marajó/SMCS

Curitiba começa a aplicar a 4ª dose contra a covid-19 para pessoas entre 50 e 59 anos a partir desta quarta-feira (7). A vacinação deste grupo tornou-se possível após autorização do Ministério da Saúde. Antes, o segundo reforço vacinal estava previsto apenas para idosos e imunossuprimidos.

De acordo com a SMS (Secretaria Municipal da Saúde), o chamamento será escalonado. Os primeiros a receberem a 4ª dose serão os nascidos em 1962 e 1963 vacinados com a 3ª dose até 8 de fevereiro. A convocação será feito por idade, dos mais velhos para os mais novos.

A vacinação será realizada em 107 unidades de saúde, das 8h às 17h, e vai respeitar um intervalo mínimo de quatro meses a partir do 1º reforço (ou 3ª dose, para quem tem esquema vacinal inicial com Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer; para quem recebeu a Janssen, o 1º reforço equivale à 2ª dose).

A vacina a ser utilizada para a dose de reforço deverá ser das plataformas de mRNA (Pfizer) ou vetor viral (Janssen ou AstraZeneca).

A ampliação para este novo grupo (50 a 59 anos) foi incluída no Plano Nacional de Operacionalização (PNO) de Vacinação Contra a Covid-19 do Ministério da Saúde, diretriz que Curitiba segue para a imunização contra o coronavírus.

Esta nova dose oferece uma proteção extra contra o coronavírus, evitando agravamentos dos quadros de contaminação, reduzindo o número de internamentos e óbitos e também minimizando o reflexo de sequelas. 

“Curitiba apoiou a solicitação do governo estadual ao Ministério da Saúde para a ampliação da população que recebe a 4ª dose e, por isso, vamos iniciar mais esta etapa de proteção aos curitibanos”, destaca a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella.

Até a última sexta-feira (3/6), a aplicação da 2ª dose de reforço (4ª dose) estava destinada apenas às pessoas com 60 anos ou mais e pessoas imunossuprimidas com 12 anos ou mais. Desses públicos, quem ainda não compareceu, também deve procurar uma das 107 Unidade de Saúde para colocar o esquema vacinal em dia nas repescagens contínuas. 

Onde se vacinar

A partir desta quarta-feira (10/6), a vacinação contra a covid-19 passa a ser em 107 unidades de saúde para as pessoas com 12 anos ou mais (inclusive gestantes), tanto nas repescagens de 1ª e 2ª doses quanto para as doses de reforço.

A vacinação de 1ª ou 2ª dose para crianças de 5 a 11 anos, que utiliza imunizantes específicos (Pfizer pediátrica – tampa laranja – ou Coronavac) é realizada em dez unidades de saúde de Curitiba. Confira os endereços dos locais no site Imuniza Já Curitiba.

Para a vacinação das doses de reforço, é necessário apresentar documento com foto e CPF. Caso a pessoa ainda não seja cadastrada em uma unidade de saúde do município, deve apresentar também um comprovante de residência com endereço em Curitiba. É recomendado o uso de máscara nas unidades de saúde.

Intervalos

Pessoas que tiveram covid-19 devem aguardar pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas, para se vacinar. No caso de pessoas que tiveram outras doenças, a orientação é que aguardem o completo reestabelecimento.

Para receber a 2ª dose ou as doses de reforço, é necessário ter completado o intervalo recomendado, que varia conforme a marca do imunizante já recebido.

A data das doses recebidas pode ser confirmada no Aplicativo Saúde Já Curitiba (site ou smartphone), ao acessar a aba “Carteira de Vacinação” e, em seguida “Aplicadas”.

Profissionais da Saúde 

Curitiba também vai iniciar nesta quarta-feira (8/6) a aplicação da 4ª dose (2º reforço) para os profissionais da saúde nos hospitais da cidade. Posteriormente, a SMS vai divulgar cronograma para a dose de reforço dos profissionais de saúde autônomos.

Também para esse público, a vacina para a 2ª dose de reforço será a Pfizer, Janssen ou AstraZeneca, aplicada quatro meses após o 1º reforço (3ª dose).