Curitiba registra queda de quase 50% nos casos e mortes por coronavírus

Redação

movimentação centro curitiba

A prefeitura divulgou hoje (7) um balanço dos números da covid-19 em Curitiba referente a dois períodos – entre os dias 1º a sete de agosto e do dia 26 de setembro ao dia 2 de outubro – para apresentar a queda de ocorrências da doença.

Na primeira semana, quando Curitiba estava sob o decreto da bandeira laranja, foram registradas 127 mortes pela covid-19. Na última semana de setembro, já na bandeira amarela, foram 64 mortes.

Em relação aos casos confirmados, a primeira semana de agosto teve 3.895 pessoas infectadas pelo vírus contra 1.999 da última semana de setembro.

A ocupação de leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 por pacientes confirmados com a doença também caiu 47% no mesmo período, de 176 para 82 internamentos.

LEVANTAMENTO NÃO MOSTRA ALTAS DA COVID-19

O levantamento divulgado pela prefeitura de Curitiba não apresenta as semanas epidemiológicas com maior número de casos de coronavírus.

Até agora, o pico da covid (novos casos) foi registrado em julho e no início de agosto. Os boletins da SMS (Secretaria Municipal de Curitiba) apontam que a capital paranaense somou mais de 700 casos em 24 horas em quatro dias da pandemia:

  • dia 15 de julho – 717 novos casos
  • dia 16 de julho – 768 novos casos
  • dia 24 de julho – 720 novos casos
  • dia 5 de agosto – 733 novos casos

Apesar da alta no início de agosto, a prefeitura de Curitiba optou por voltar à bandeira amarela no dia 18 daquele mês. A flexibilização das medidas restritivas, no entanto, levaram a um novo aumento das ocorrências, o que gerou o retorno da bandeira laranja.

No entender da Secretaria da Saúde, os números voltaram a estabilizar no fim de setembro. Até o momento, nada indica um novo endurecimento nas normas das atividades.

BANDEIRAS DE CURITIBA: COMO FUNCIONA O PAINEL DA PREFEITURA

O sistema de bandeiras de Curitiba foi apresentado no início de junho.

As cores amarela (alerta), laranja (risco médio) e vermelha (risco alto) são representadas pelas notas 1, 2 e 3, valores da taxa calculada por meio de nove indicadores, divididos em dois grupos. Seis deles avaliam o nível de propagação da doença e três monitoram a capacidade de resposta do Sistema de Saúde da cidade. Cada um desses grupos tem peso de 50% na taxa final calculada.

Bandeira amarela – significa situação de alerta, cujas notas variam de 0,01 a 1,99.

Bandeira laranja – significa situação de alerta de risco médio, e cujas notas variam de 2 a 2,99.

Bandeira vermelha – significa situação de alerta de risco alto, e cujas notas ficam de 3 ou mais.

Previous ArticleNext Article