Comissão recebe denunciantes de Kátia Dittrich

Fernando Garcel


Redação com Metro Jornal Curitiba

A Comissão Processante da Câmara que investiga as denúncias contra a vereadora Kátia Dittrich (SD) recebe, a partir desta semana, os seis ex-servidores que acusam a parlamentar de exigir a “devolução” de parte dos seus salários. Uma das reuniões está marcada para acontecer amanhã.

Até ontem os integrantes da comissão debatiam de que forma os trabalhos serão feitos e se os depoimentos serão abertos à imprensa ou interessados. São três os vereadores sorteados para compor a comissão: Cristiano Santos (PV), Osias Moraes (PRB) e Toninho da Farmácia (PDT). Nos encontros eles poderão questionar os denunciantes. A comissão tem 90 dias para concluir o processo – prazo que pode se esgotar no recesso de final do ano da Câmara.

Katia Dittrich entrega defesa sobre denúncia de quebra de decoro
Vereadores acatam denúncia contra Kátia, que acusa Zé Maria de “complô”

O vereador Cristiano Santos (PV), presidente da comissão, não definiu prazos e declarou no mês passado que não quer ‘atrasar nem adiantar’ os trabalhos. Independente do teor da conclusão do relatório, o processo que pode resultar na perda do mandato de Kátia será votado no plenário da Câmara.

O caso

Na denúncia, os seis denunciantes, todos ex-servidores de Kátia, narraram pressão para repasses de parte dos salários à vereadora. Foram anexados os comprovantes de duas transferências bancárias (de R$ 5 mil e de R$ 1 mil) para a conta da vereadora. A vereadora apresentou a sua defesa prévia em setembro.

Nela, ela afirma que a denúncia foi “apresentada a mando de Zé Maria”, ex-vereador e atual suplente, que estaria buscando a cadeira. A defesa diz ainda que uma das transferências de dinheiro ocorreu por “vontade da própria servidora”, que poderia ter recusado “principalmente pelo teor amistoso das conversas”.

A respeito da transferência de R$ 1 mil, os advogados alegam uma contradição entre os depoimentos, que falam em depósito, enquanto o documento apresentado foi de uma transação via internet. Ontem a vereadora não quis comentar o caso. Zé Maria nega qualquer participação na denúncia.

Previous ArticleNext Article