Evento alerta sobre os riscos do diabetes neste sábado

Fernando Garcel


Em sua forma mais comum, o diabetes afeta mais de 13 milhões de pessoas. Um evento, organizado pelo Centro Paranaense de Oftalmologia (CPO), com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde, vai orientar, divulgar e alertar a população sobre o risco da doença nesta sábado (11), no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

A 5ª Campanha do Dia Mundial do Diabetes tem o objetivo de alertar sobre os riscos da doença, principalmente para os olhos. “Na maioria das vezes, o diabetes acomete adultos devido aos maus hábitos alimentares, ao sedentarismo e à obesidade. Portanto, fazemos questão de apoiar qualquer tipo de ação para prevenção e sensibilização dos paranaenses quantos aos riscos da doença”, comenta o superintendente de Atenção à Saúde, Juliano Gevaerd.

A campanha acontece entre as 9 e as 16 horas no estacionamento do Palácio Iguaçu, ao lado da Praça Nossa Senhora de Salete. Dentre os serviços oferecidos estão palestras, atividades físicas, orientação nutricional, avaliação odontológica e exames gratuitos como glicemia, pressão arterial e sistêmica, obesidade e fundo de olho para diabéticos.

O diretor técnico do CPO, Cristiano Toesca Espinhosa, lembra que na edição anterior, em 2016, 110 colaboradores conseguiram atingir 2 mil pessoas com mais de 7 mil exames realizados. “Estamos na quinta edição da campanha e, para este ano, organizamos uma estrutura capaz de atender até 5 mil participantes e este é nosso objetivo”, destaca.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, Caetano Marchesini, o diabetes é a maior causa de cegueira, de amputação de membros inferiores, de infarto, derrame cerebral e impotência sexual.

Cirurgia para diabetes é reconhecida no Brasil

Estima-se que 16 milhões de pessoas têm diabetes hoje no Brasil, quase 10% da população. A pessoa que apresenta um ou mais sintomas como sede e fome excessiva, aumento da quantidade de urina, perda de peso brusca e fraqueza muscular, dores nas pernas, piora da visão, infecções, coceira e corrimento vaginal podem ter diabetes. “Essas informações devem ser repassadas e, na presença dos sintomas, a pessoa deve procurar a unidade de saúde mais próxima da residência”, finaliza o superintendente.

Previous ArticleNext Article