Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Ajuste fiscal é necessário para manter salários dos servidores, diz Greca

Em evento realizado para debate com o prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) com empresários, nesta quinta-feira (30), ..

Andreza Rossini - 30 de março de 2017, 13:03

Em evento realizado para debate com o prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) com empresários, nesta quinta-feira (30), Greca afirmou que os cortes do ajuste fiscal são necessários para manter os salários dos servidores municipais.

ANÚNCIO

"Colegas da prefeitura precisam ter segurança da aposentadoria e poder receber seus salários em dia. Eu não me coloco no papel do Nelson Marchezan , que anunciou que vai ficar 13 meses sem pagar salário. É para evitar isso que estamos fazendo este corte", afirmou.

O prefeito ainda alegou que a prefeitura está economizando nas áreas 'possíveis'. "Os mutirões da saúde estão custando R$ 12 milhões, esse dinheiro não pode ser economizado, mas tem outras coisas que podemos postergar para depois", alegou.

Ao ser questionado sobre o corte de R$ 500 milhões do IPMC - o fundo de aposentadoria -  que teriam sido pagos ‘indevidamente’ pela gestão passada, Greca alegou que não pode deixar o instituto de previdência "falir" ."O IPMC sempre foi mantido pela prefeitura de Curitiba, é uma instituição exemplar, mas ele não pode ser a pérola que mata a ostra, porque quando a pérola mata sua hospedeira, ela morre também", disse.

Ajuste Fiscal

ANÚNCIO

O ajuste fiscal anunciado por Greca provocou iniciativas de greve dos professores municipais e dos educadores dos centros municipais de educação infantil (CMEIs). A categoria se posiciona contra o congelamento dos salários e com a transferência da data-base para outubro.

Segundo os servidores, as medidas trarão prejuízo principalmente no final do ano – até agora o 13º salário era pago com o valor igual ao do último mês, mas as novas regras preveem um cálculo médio dos últimos 12 meses. Assim, o congelamento derrubará o pagamento.

Os servidores também questionam a reforma da previdência.

Opinião dos empresários

O empresário Joel Malucelli considerou que os ajustes fiscais são necessários. "Acredito que tem que fazer. Até nós, da iniciativa privada, vamos precisar fazer alguns reajustes. Não da mais para conviver com uma gastança sem ter a contrapartida do recebimento. Acho que o prefeito está agindo de forma inteligente", afirmou.

O empresário Fabrício Matos afirmou que o debate entre prefeitura e empresários é importante para a cidade. "Temos que entender um pouco do que já foi feito e saber das perspectivas para o futuro. Os problemas da cidade é comum entre prefeitura e empresário. Não conseguimos agradar a todos e nem a todos os segmentos", disse.

Confira algumas das medidas previstas no pacote de Greca

• Aumento da taxa de lixo para até 290 mil casas. A prefeitura admite que pretende arrecadar 61% a mais (R$ 84 milhões) com a taxa de lixo, mas ainda não divulgou como fará essas cobranças e nem quais valores. Uma tabela anexa ao projeto de lei, no entanto, mostra que 290.381 residências pagam menos que o liberado pelo novo projeto. As casas representam 46% dos lançamentos de IPTU da cidade. Já 53% dos comércios (52.223) poderão pagar mais.

• Transmissão de imóveis mais cara. Com o fim da aliquota de 2,4% do ITBI (Imposto Sobre a Transmissão de Bens Imóveis Inter-vivos) para imóveis entre R$ 140 mil e R$ 300 mil, a prefeitura estima que arrecadaria R$ 4.152.631,70 a mais, caso o aumento já estivesse em vigor. Com o pacote, o índice para a faixa passará de 2,4% para 2,7%. Segundo o projeto, um imóvel neste preço ‘não pode ser considerado popular’.

• Fim do vale transporte em dinheiro. Uma das leis proíbe o pagamento de auxilio transporte através de depósito em contra-cheque. Caso a medida seja aprovada, os servidores passarão a receber os vales apenas através de créditos em cartões transporte. A ideia vem gerando críticas entre os servidores, já que muitos acabam usando os valores para irem de carro ao trabalho. Em resposta a uma usuária do facebook, que reclamava da medida, Greca respondeu que: “O vale transporte minha sra é para ser usado no transporte. Não é para entesourar.” Entre as categorias que recebem através de auxilio está a dos professores.

As medidas foram encaminhadas para a Câmara Municipal da capital.