Ampliação do Hospital do Rocio deve aumentar capacidade de atendimento pelo SUS

Mariana Ohde


O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, visitou nesta quarta-feira (15) as obras de ampliação do Hospital do Rocio, em Campo Largo. A unidade deve inaugurar em agosto o maior centro ambulatorial de especialidades do Paraná, ofertando consultas e exames pela rede pública de saúde. O novo prédio, com sete mil metros quadrados, terá 53 consultórios, sala cirúrgica para procedimentos ambulatoriais, setor de imagem com equipamentos de última geração, além de leitos de observação para pacientes em maca. A obra já está em fase de acabamento, com 95% dos trabalhos concluídos.

“Mais uma vez o Hospital do Rocio nos coloca à disposição um espaço moderno, com ampla estrutura para melhor atender a população. Com certeza, a abertura deste novo serviço para o SUS ajudará a reduzir a fila por consultas especializadas em diversos municípios”, disse Caputo Neto.

A expectativa é que o serviço realize cerca mil atendimentos por dia, recebendo pacientes da Região Metropolitana de Curitiba e também do interior do estado. “O tempo de espera por uma consulta especializada cairá significativamente”, destaca o secretário.

Inaugurado há pouco mais de um ano e meio, o Hospital do Rocio conta com 500 leitos de enfermaria e 304 de UTI em funcionamento. Parte desta estrutura é custeada com recursos do Governo do Estado, visto que o Ministério da Saúde ainda não credenciou todos os leitos à rede pública de saúde.

Segundo o diretor-administrativo do hospital, Luiz Ernesto Wendler, o ambulatório foi inteiramente pensado para humanizar o atendimento e oferecer o maior conforto possível ao paciente. “Teremos duas recepções para separar os pacientes acamados dos demais usuários. A entrada das ambulâncias também será adaptada, para dar mais segurança a todos”, explicou.

Wendler ressalta ainda que os consultórios de ortopedia e neurologia ficarão no andar térreo, para facilitar a acessibilidade dos pacientes com dificuldade de locomoção. “Com isso, o segundo andar ficará para o atendimento em cardiologia, urologia, ginecologia, oncologia, vascular, cirurgia geral, entre outras especialidades médicas”.

De acordo com diretor-técnico do Rocio, Carlos Mueller, o novo ambulatório vai permitir que a capacidade de atendimento seja ampliada em quatro ou até cinco vezes. “Nosso ambulatório de especialidades hoje funciona no antigo prédio do hospital, com 12 consultórios e uma média de quatro mil atendimentos por mês. No novo espaço será possível aumentar esse número para quase 20 mil atendimentos mensais”, detalha o diretor.

A previsão é que o prédio seja inaugurado na primeira quinzena de agosto. A visita também contou com a presença do chefe de gabinete da Secretaria da Saúde, Romeu Munaretto; e do superintendente de Gestão de Sistemas de Saúde, Paulo Almeida, que acompanhou todo o processo de implantação do hospital.

Fonte: AEN

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal