Antiga FAS / SOS será recriada como ‘centro de referência’

Narley Resende


Brunno Brugnolo, Metro Jornal Curitiba

A antiga FAS / SOS – Central de Resgate Social à época em que foi fechada em janeiro de 2015 – será recriada pela prefeitura de Curitiba.

A FAS (Fundação de Ação Social) ainda não tem uma data para a reabertura, mas deve ter pelo menos algum atendimento no inverno, que começa oficialmente no dia 21 de junho, ou seja, daqui a 100 dias.

“O Ippuc está refazendo o projeto. O prédio está depredado e vai ser preciso uma obra grande ali, vai depender da verba e depois da licitação do serviço”, explicou a diretora de projetos especiais da FAS, Maria Alice Erthal.

Segundo ela, o local é ‘considerado ideal’, pois a população de rua já conhece há muito tempo, se identifica, além de ficar no Centro, próximo de outros serviços da prefeitura.

fornecer vários servi- ços aos moradores de rua, e não será mais um albergue. “Queremos fazer uma grande central, com triagem e encaminhamento adequado. Neste período a pessoa poderá ficar alguns dias ali, o tempo necessário enquanto aguarda, mas será temporário, com cerca de 70 vagas”, disse Erthal.

O local vai funcionar como um Centro POP, como era antes, só que maior, como definiu a diretora da FAS, com direito a cuidados de higiene, alimenta- ção e atendimento de saú- de. “Também pretendemos fazer oficinas, terapia ocupacional e ter um espaço para a equipe trabalho e emprego, para a pessoa não precisar outro lugar e sair dali com uma coisa mais definitiva”.

Histórico

O prédio na Conselheiro Laurindo, 792, onde será o novo centro de resgate – ainda sem nome definido – foi erguido nos anos 20 como a Casa de Socorro aos Necessitados. Em 1995, na primeira gestão Greca, foi criada a FAS SOS no local, com capacidade para receber até 500 moradores de rua.

O local passou por mudanças e quando fechou durante a última gestão, tinha um albergue para 230 vagas, o Centro POP e uma unidade de saúde. A justificativa era a descentralização do serviço de atendimento.

A reabertura do espaço foi promessa de campanha de Greca no ano passado. Quando participou da primeira lavagem da Rua XV, na noite da virada de janeiro fevereiro, o prefeito reforçou a intenção de reabrir o espaço antes do inverno. O local ainda pertence à família que criou a Casa de Socorro e será locado pelo município.

Vagas

Além do espaço na Conselheiro Laurindo, a prefeitura também quer aumentar o número de vagas em abrigos. Atualmente são 1.717 vagas em 15 unidades municipais e outras 36 conveniadas. Segundo Erthal, esse aumento será dado através de novos convênios. “Estamos com problemas sérios de espaço, alguns conveniados nossos estão superlotados e não estão em tão boas condições. Com isso, algumas pessoas nem querem ir”, admitiu.

 

Previous ArticleNext Article