Moradores da Vila Torres acusam Bope de forjar tiroteio

Narley Resende


Moradores da Vila Torres, em Curitiba, bloquearam os dois sentidos da Avenida Comendador Franco, a Avenida das Torras, no fim da tarde desta segunda-feira (22) em protesto contra uma ação da Polícia Militar no fim de semana. Há outros dois bloqueios, na Rua Guabirotuba, entre as ruas Imaculada Conceição e Iapó, e na esquina da Rua Chile com o Viaduto do Colorado.

Uma das faixas expostas pelos moradores diz “Bope mata jovens e forja troca de tiros”.

Dois helicópteros acompanham o protesto e há receio de confronto entre policiais e moradores na região. Policiais militares e agentes da Secretaria de Trânsito estão no local para orientar o trânsito e negociar a liberação do fluxo.

De acordo com a Urbs, em função do bloqueio da Avenida das Torres, as linhas de ônibus 165 – Universidades, 216 – Cabral / Portão, 466 – Estudantes, 467 – Macedo, 475 – Jd. Itiberê e 468 – Jd. Centauro estão desviando itinerário e sofrerão atrasos.

Ação da polícia 

No domingo (21), duas pessoas foram mortas por policiais, segundo os moradores. O protesto denuncia uma suposta execução dos suspeitos.

Segundo informações do site Massa News, um homem foi assassinado na Rua Josefina Zainer, no bairro Prado Velho, durante a tarde de domingo. Segundo a Polícia Militar ao site, a autoria e a motivação do crime são desconhecidas.

Onze horas antes, duas pessoas morreram praticamente no mesmo local. A PM informou que houve um confronto na Rua Josefina Zainer e duas pessoas morreram nesta ocasião: uma jovem de 18 anos e um rapaz de 22 anos.

A garota teria morrido com um tiro nas costas e armas teriam sido “plantadas” no local para forjar o tiroteio, segundo os manifestantes.

Mais informações em breve.

 

Previous ArticleNext Article