Aprovados em concurso para a GM doam sangue em protesto para nomeação

Andreza Rossini


Cerca de 670 candidatos aprovados no concurso público da prefeitura de Curitiba para a Guarda Municipal (GM) vão realizar um protesto pedindo a continuidade do processo de exames e a nomeação para os cargos, no próximo sábado (18).

De acordo com um dos organizadores da manifestação, Ricardo Meurer, todos os candidatos que esperam o andamento do processo vão fazer doação de sangue no Hemobanco, às 10 horas do próximo sábado (18). “Não conseguimos encontrar uma forma mais justa de protestar, a não ser ajudando o próximo”, afirmou em entrevista ao Paraná Portal.

Ainda segundo Meurer, a primeira prova do concurso foi realizada em junho de 2015 e as avaliações pararam na fase do teste psicológico, em dezembro do ano passado. Os candiados esperam o próximo passo antes da nomeação, que é a investigação de conduta de cada aprovado na prova do concurso. “A prefeitura alega que falta verba, mas quando o concurso foi lançado em edital deveriam ter o dinheiro reservado para isso”, afirmou Meurer.

A prefeitura de Curitiba afirmou que os trâmites estão dentro do prazo, já que este concurso tem validade de dois anos e pode ser prorrogado por mais dois anos.

Veja a nota na íntegra:

A Secretaria Municipal de Recursos Humanos informa que o concurso público para Guarda Municipal segue andamento previsto em edital e que já foi concluída a etapa de Avaliação Psicológica. A convocação para as etapas seguintes será feita de acordo com as necessidades da administração. Conforme prevê o edital, o prazo para nomeação dos candidatos aprovados é de dois anos a partir da homologação do concurso, podendo ser prorrogado por mais dois anos. 
O candidato deverá acompanhar a divulgação, nos sites do Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (www.nc.ufpr.br) e da Prefeitura Municipal de Curitiba (http://www.curitiba.pr.gov.br), da convocação para as demais etapas previstas no Edital Normativo 02/2015 (Investigação de Conduta, Exame Médico Admissional, Exame Toxicológico e o Curso de Formação Técnico Profissional de Guarda Municipal).

Doações

Foto: Alexandre Carvalho/A2 FOTOGRAFIA
Foto: Alexandre Carvalho/A2 FOTOGRAFIA

As estações mais frias reduzem em até 40% o número de doadores de sangue no Paraná, de acordo com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná, o Hemepar. O centro precisa de cerca
de 150 a 200 doadores por dia para manter o estoque de sangue necessário para atender a demanda.

O sangue doado é dividido em três componentes: plaquetas, hemácias e plasma. Alguns deles, como as plaquetas, duram no máximo cinco dias.

 

Previous ArticleNext Article