Associação de Food Trucks protesta contra regulamentação da atividade

Mariana Ohde


Representantes da Associação Paranaense de Food Trucks fizeram um protesto nesta terça-feira (14) em frente à Prefeitura de Curitiba contra o decreto que regulamenta o serviço na cidade e contra vários pontos do edital de licitação lançado na semana passada.

O grupo foi recebido pelo secretário municipal de Urbanismo, Reginaldo Cordeiro, e pelo chefe de gabinete da Prefeitura, Itamar Neves. Segundo o advogado Alberto Goldenstein, que representa a associação, a reunião serviu para incluir os maiores interessados no processo de regulamentação. “A associação paranaense vai fazer parte da comissão, para que possa ter voz e direito a voto”, explica. Ao fim da reunião, ficou acordada a inclusão de um membro da associação como participante da Comissão de Food Trucks. O secretário Reginaldo Cordeiro garantiu a contribuição de todas as entidades envolvidas para a elaboração do edital.

Também foi prometida a revisão de pontos do decreto que podem gerar interpretação dúbia, principalmente em relação aos veículos estabelecidos em área privada. Segundo a associação, entre estes pontos estão “a distância mínima exigida em relação a pontos gastronômicos, a qual é inconstitucional; a falta de diferenciação das regras no que se refere à atuação dos trucks em logradouros públicos e privados; a falta de uma orientação mais clara sobre os espaços particulares em que pretendem-se desenvolver a atividade de food trucks de modo eventual e/ou permanente (food parks); dentre outros pontos”. A Secretaria Municipal de Urbanismo também deve prestar assessoria para funcionamento dos Food Parks.

Uma nova reunião está marcada para o dia 22 de junho, na Secretaria de Urbanismo. Entre as reivindicações da associação atendidas pela prefeitura está o aumento no número de lotes para parada de food trucks – de 56 para 71. Também foi revisto o prazo de concessão da licença para funcionamento, que era de 36 meses e foi fixado em um ano, prorrogável por mais 12 meses.

No edital de licitação constam pontos atraentes para a operação de food trucks, com grande fluxo de pessoas. O serviço deve ser oferecido na Praça 29 de Março, Praça Ouvidor Pardinho, Praça Afonso Botelho, Jardim Botânico e nos principais parques da cidade: Barigui, São Lourenço, Tingui e Tanguá.

(Com informações da BandNews)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal