Bares criticam excesso de burocracia da prefeitura

Roger Pereira


Após divulgação da Prefeitura Municipal de Curitiba de que 90% dos bares e casas noturnas fiscalizados pela Ação Integradas de Fiscalização Urbana (Aifu) apresentavam irregularidades, o Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares de Curitiba (SINDIABRABAR) emitiu nota questionando os números e criticando o excesso de burocracia da administração pública.

Segundo o presidente do sindicato, Fábio Aguayo, muitos estabelecimentos não estão regulares porque está esperando há 18 meses por um vistoria das autoridades, como a vigilância sanitária, ou porque são submetidos a normas despidas de bom senso.

Na nota, o sindicato pondera, por exemplo, que bares especializados na venda de bebida alcoólica estão sendo penalizados por não possuírem vaga de estacionamento. “contrariando e ferindo o bom senso de toda uma luta e campanha de educação de trânsito”.

O sindicato conclui afirmando que a maioria esmagadora de seus estabelecimentos esforça-se para estar em dia com suas obrigações perante às autoridades, mas, ao invés de orientação só se depara com medidas punitivas, como a cassação de alvarás.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="426287" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]