Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Carne de Onça será patrimônio cultural de Curitiba

A Carne de Onça - prato feito com carne bovina moída crua, bem temperada e servida sobre broa escura - está prestes a se..

Mariana Ohde - 06 de setembro de 2016, 14:09

A Carne de Onça - prato feito com carne bovina moída crua, bem temperada e servida sobre broa escura - está prestes a se tornar patrimônio cultural imaterial de Curitiba.

O projeto de lei foi aprovado em duas votações nesta segunda-feira (5) e terça-feira (6), na Câmara Municipal. Agora, o projeto depende apenas do aval do Executivo.

ANÚNCIO

Tradição

A Carne de Onça teria surgido no bar “Toca do Tatu” na década de 1940 pelo diretor do clube de futebol Britania e dono do estabelecimento. Na época, o clube era “um time vencedor e para comemorar o Shimidt  fazia uma baciada de carne crua e colocava sobre fatias de broa e servia para os jogadores”, e colocou o prato no cardápio do bar.

Depois, o prato começou a ser servido em outros bares da região. Na década de 1950, podia ser encontrado na sociedade Concordia. Em 1960, era servida em grandes quantidades no Bar do Onha que ficava na Rua Riachuelo e depois mudou para o Bacacheri, vindo a fechar anos depois.

Hoje, o prato está presente no cardápio de, pelo menos, cem bares, restaurantes e botecos de Curitiba e é preparada de forma única na capital.

Outras vertentes garantem que o nome surgiu na verdade por causa do hálito provocado pelos ingredientes. Seja qual for a origem verdadeira, a Carne de Onça agora pode virar um atrativo a mais para os turistas, assim como o Barreado de Morretes por exemplo.

"Curitiba, sendo uma cidade gastronômica, que tem uma gastronomia tão boa, até agora não tinha um prato típico. Nós temos a Quirerinha que é da Lapa, temos o Barreado que é de Morretes. A Carne de Onça é oficialmente o prato típico de Curitiba", conta Sérgio Medeiros, do Curitiba Honesta e colunista da CBN Curitiba.

ANÚNCIO

Projeto

Na votação desta segunda-feira, a aprovação do título de patrimônio para a Carne de Onça foi unânime, com voto favorável dos 25 vereadores do total de 38 parlamentares. Na terça, foram 21 votos favoráveis. “É uma forma de reconhecer as nossas tradições, intensificar o turismo e incentivar a gastronomia local, que gera renda e empregos na cidade”, defendeu, nessa segunda-feira, o autor da proposta, vereador Helio Wirbiski (PPS).

De acordo com a lei municipal 14.794/2016, o patrimônio cultural é constituído pelo conjunto de bens de natureza material e imaterial, públicos ou privados, que façam referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade. Nesse sentido, a justificativa da proposição defende que a carne de onça “é o único prato típico de Curitiba”.

(Com informações da CBN Curitiba)