camara municipal
Compartilhar

Circulação de trens em Curitiba pode ter horário reduzido

Com Fábio BuchmannUm projeto protocolado na Câmara Municipal de Curitiba prevê que a limitação do período de circulação ..

Francielly Azevedo - 04 de maio de 2017, 14:05

Com Fábio Buchmann

Um projeto protocolado na Câmara Municipal de Curitiba prevê que a limitação do período de circulação de trens se estenda até as 9h. Atualmente o trânsito nos trilhos, dentro do perímetro urbano, é proibido das 22h às 7h.

ANÚNCIO

A proposta é do vereador Jairo Marcelino (PSD). De acordo com o parlamentar, no período noturno o ruído causado pelas composições de carga atinge até 140 decibéis, quando o permitido no horário das 22h até as 7h é de 55 decibéis.

Dados, apresentados na justificativa da proposição, apontam que existem aproximadamente 600 mil habitantes nas proximidades de ferrovias em Curitiba. Nas ruas as opiniões se dividem.

Deni Telles hoje é morador de Pinhais, na Grande Curitiba. No entanto ele trabalha no bairro Alto da Rua XV, próximo do cruzamento da linha férrea com a Padre Germano Mayer.

ANÚNCIO

Segundo ele, o projeto pouco vai alterar a rotina do estabelecimento, por causa do horário de abertura do local. Meia hora após o fim da restrição que foi proposta. Mas ele reconhece que os trens provocam transtornos relacionados ao trânsito, principalmente quando são grandes composições. Em algumas ocasiões o tempo de espera de carros chega a 10 minutos. "Tem vezes que passam 80 vagões um atrás do outro, tudo carregado", conta.

Deni teles morou na região do Alto da Rua XV durante 15 anos. A casa dele ficava na rua Chile, a poucos metros da ferrovia. Eram tempos de muito barulho e objetos sacolejando dentro de casa. "Tem que ficar com tampões nas orelhas. Uma época eu morei aqui na Rua Chile e quando o trem passava até os copos batiam na prateleira", lembra.

Já Ivete Zarpelon, que é vizinha da linha férrea há 18 anos, disse que antes de estender a proibição, é necessário respeitar a suposta legislação em vigor. A moradora garante que os trens têm transito livre durante a madrugada e fora dos horários de restrição. "A gente já ouviu às três da manhã, às quatro da manhã, às seis da manhã, às 11 da noite. Não tem um horário certo para passar. A lei do silêncio não vale para o trem pelo jeito", diz.

Ivete explica que os trens já atrapalharam muitas noites de sono da família. "Atrapalha porque a gente tá num horário de descanso. Quando está no bom do sono, passa o trem e acorda todo mundo. É horrível", destaca.

A proposta foi lida em plenário no dia 13 de março, passou pela análise da Procuradoria Jurídica e está na Comissão de Legislação, à espera de parecer.

 

 

Circulação de Trens

A concessionária Rumo, responsável pelos trens que circulam na cidade, ressalta que as operações seguem todas as normas vigentes e que procura causar o menor impacto possível à população. Segundo a empresa, não há nenhuma restrição que impeça a circulação dos trens no período noturno.

Cabe somente à União legislar sobre transporte ferroviário, que é um serviço que deve ser prestado de forma contínua e ininterrupta. Ainda segundo a empresa, deve-se considerar que toda ferrovia de carga funciona 24 horas por dia.

Os horários de circulação dos trens dependem, entre outros fatores, das operações de carregamento e descarregamento.