Com temperatura negativa, Curitiba bate recorde de atendimentos a moradores de rua

Mariana Ohde


As equipes de Abordagem Social que atuam na Operação Inverno, em Curitiba, registraram, nesta segunda-feira (13), um recorde de atendimentos a pessoas em situação de rua – 92 atendimentos foram prestados em 12 horas. Desde o início da operação, no dia 1º de junho, este foi o maior número de atendimentos registrado.

Em Curitiba, os termômetros chegaram a marcar -1,1ºC na manhã de ontem, segundo o Simepar. As abordagens foram realizadas entre as 19h de domingo (12) e 7h de segunda-feira.

Além do recorde no número de solicitações atendidas, a madrugada registrou também o maior número de pessoas que aceitaram o encaminhamento a uma das 18 unidades de atendimento à população em situação de rua – são dez unidades oficiais e oito conveniadas. Entre as pessoas encaminhas, 83 são homens e três são mulheres.

Segundo a Fundação de Ação Social (FAS), nos casos em que os abordados negam o encaminhamento, é feito o acompanhamento dessas pessoas durante a madrugada.

Nas unidades de acolhimento, as pessoas em situação de rua podem fazer higiene pessoal, troca de roupa, alimentação e pernoite. São 1.317 vagas para a Operação Inverno e outros três espaços podem ser abertos, caso a capacidade máxima seja atingida.

Qualquer pessoa pode ajudar no acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco nas ruas de Curitiba, basta ligar para a Central 156. Além disso, quem quiser contribuir com doações de roupas, agasalhos e cobertores pode procurar um dos pontos de coleta da campanha Doe Calor. Os endereços estão disponíveis no site, onde também é possível realizar doações online.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal