Copel começa retirada de torres da “Avenida das Torres”

Andreza Rossini


A Copel começou a retirada das torres de energia da Avenida Comendador Franco, conhecida como Avenida das Torres, que liga Curitiba a São José dos Pinhais, nesta quinta-feira (9).  A empresa informou que vai implantar uma linha subterrânea na avenida, com investimento de R$ 157 milhões.

Com a retirada o canteiro central da avenida vai ficar vazio. “Além de proporcionar um visual mais limpo, a nova rede vai contribuir muito para a melhoria da qualidade do fornecimento de energia de toda a Região Metropolitana de Curitiba”, diz o comunicado da empresa.

A nova linha subterrânea terá 8 km de extensão e vai operar em 230 kV, conectando a já existente subestação Uberaba à subestação Curitiba Centro, que será construída ao lado do viaduto do Capanema.

A construção de uma nova linha em 230 kV torna o sistema menos vulnerável a desligamentos acidentais e mais adequado ao crescimento da cidade.

“Esse investimento na região leste faz parte de um plano de expansão que vai tornar a rede elétrica da capital mais robusta, confiável e capaz de atender ao aumento de demanda por energia nos próximos anos”, afirma o presidente da Copel, Antonio Guetter.

A linha aérea hoje existente será desativada, com a retirada de 25 torres, 20 superpostes e 42 km de cabos condutores instalados ao longo do canteiro central da Av. Comendador Franco.

Investimentos

Com mais essa obra, o investimento da Copel em Curitiba chega a R$ 550 milhões de 2011 a 2018. É o maior investimento já feito na cidade para melhoria do fornecimento de energia.

Foram construídas as subestações Novo Mundo, Bairro Alto, Bom Retiro, Hauer, Jardim das Américas e Capanema. A subestação Sítio Cercado fica pronta até o fim do ano e o Água Verde terá uma nova subestação até abril de 2018.

Previous ArticleNext Article