Cresce movimento que pede parque no Bom Retiro

Narley Resende


Metro Jornal Curitiba

Assim que se tornou pública a construção de um hipermercado em parte da área do antigo Hospital Espírita de Psiquiatria do Bom Retiro, moradores da região e pessoas que passam pelo local começaram a se mobilizar novamente em prol da preservação do espaço.

Pelas redes sociais a página “A Causa mais Bonita da Cidade”, que pede a criação de um parque na área, já alcançou quatro mil apoiadores em pouco mais de 15 dias.

“Quando o hospital em si foi demolido em dezembro de 2012 eu já havia iniciado um abaixo-assinado para a criação de um parque. As pessoas estão preocupadas e revoltadas com esta construção, até porque não houve nenhuma consulta pública”, diz o professor Eloy Casagrande Junior, PhD em Engenharia de Recursos Minerais e Meio Ambiente e coordenador do Escritório Verde da UTFPR.

Vizinho de algumas quadras do espaço, Eloy diz que a área é um patrimônio histórico-cultural-ambiental da cidade.

Foto: reprodução / Facebook / A Causa mais Bonita da Cidade
Foto: reprodução / Facebook / A Causa mais Bonita da Cidade

“É uma herança paisagística. Já perdemos o hospital, não podemos perder nossa memória como está acontecendo no Rebouças [antigo parque fabril]. O local tem um grande bosque com três nascentes, dois córregos e funciona como um importante corredor biológico para os animais da região, junto com o Bosque do Papa, a Unilivre, o Bosque do Alemão e o Parque São Lourenço, mais a frente”, explica.

O terreno tem ao todo cerca de 60 mil m2 , sendo metade composto por um bosque – uma das mais maiores áreas urbanas preservadas da capital. A parte que foi comprada por um grupo de hipermercados tem 17 mil m². A empresa não quis comentar o pedido, mas ressaltou que irá preservar os 4 mil m² de bosque sob sua responsabilidade.

Eloy diz que uma construção pode abrir caminho para que outros espaços do terreno (da Federação Espírita do Paraná) também deem lugar a empreendimentos comerciais e residenciais.

Procurada, a prefeitura informou que tem conhecimento da iniciativa, mas que não foi procurada à respeito da criação do parque. Ainda salientou o fato da propriedade não ser pública e que é “historicamente favorável a criação de novas unidades de conservação”. Segundo o município, não existe nenhum pedido em trâmite nas secretarias de Urbanismo e Meio Ambiente relacionado a construção do hipermercado.

Câmara

Nesta quarta, o vereador Felipe Braga Côrtes (PSD) usou a sessão plenária para discutir o tema: “Nossa intervenção deve ser positiva para que se possa utilizar e preservar o espaço de forma correta”. Vários parlamentares também se manifestaram, entre eles Goura (PDT), que acredita que o binário Mateus Leme-Nilo Peçanha está sendo planejado para atender o novo empreendimento.

Caminhada

Das 10h às 13h deste domingo haverá uma panfletagem e um caminhada observacional e urbanística ao redor de toda área, partindo da Nilo Peçanha, 1552.

Foto: reprodução / Facebook / A Causa mais Bonita da Cidade
Foto: reprodução / Facebook / A Causa mais Bonita da Cidade

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="454809" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]