camara municipal
Compartilhar

Curitiba atinge 44% da meta da vacinação contra a gripe

Com CBN CuritibaA meta de vacinar 90% da população vulnerável ao vírus da gripe chegou a 44% em Curitiba, com 178..

Francielly Azevedo - 01 de maio de 2017, 09:05

ANÚNCIO

Com CBN Curitiba

A meta de vacinar 90% da população vulnerável ao vírus da gripe chegou a 44% em Curitiba, com 178.644 imunizados em duas semanas da campanha. Os dados divulgados nesta sexta-feira (28) pela Secretaria Municipal da Saúde informam que os idosos foram os que mais compareceram aos postos de saúde para receber a dose contra a doença, mas foram as puérperas (mães até 45 dias depois do parto) que mais se aproximaram da meta.

Da população de idosos, estimada em 200.899, foram vacinadas 107.017 pessoas (53,3%); das 3.060 puérperas, 2.389 (78,1%) procuraram os postos de saúde. Também tomaram a vacina 23.853 crianças (23,5%) e 5.460 gestantes (29,3%). Profissionais da saúde foram 11.050, dos 53.072 (20,8%), e professores 9.911. As pessoas com doenças crônicas foram 18.262

ANÚNCIO

A vacinação continua até 26 de maio. No dia 13 de maio, um sábado, está marcada uma mobilização nacional. A vacina da campanha é trivalente, com componentes dos vírus H1N1, H3N2 e B. As doses estarão disponíveis nos postos de saúde para pessoas mais suscetíveis a desenvolver complicações devido ao vírus.

 

A vacina está disponível para os seguintes grupos:

Podem tomar a vacina da gripe crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos 11 meses e 29 dias); Gestantes; Puérperas (até 45 dias após o parto); Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativas; População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional; Trabalhadores da saúde; Povos indígenas; Idosos com 60 anos ou mais; Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; Professores das escolas públicas e privadas.

 

Cuidados

Porém, mesmo estando em um dos grupos, o Ministério da Saúde orienta as pessoas que tomaram vacina da dengue a esperar 30 dias para se imunizar contra a gripe. A vacina é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia ou alergia a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer componente da vacina. Reações anafiláticas em doses anteriores também contraindicam as doses subsequentes.

Em doenças febris agudas, moderadas ou graves, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina manifestações da doença. Em caso de ocorrência da Síndrome de Guillain-Barré (SGB), doença autoimune que leva à inflamação dos nervos, no período de até seis semanas após uma dose anterior, recomenda-se realizar avaliação médica criteriosa sobre o benefício e risco da vacina antes de uma nova dose.