Curitiba recebe Conferência Mundial de Promoção da Saúde

Mariana Ohde


A 22ª Conferência Mundial de Promoção da Saúde começou na noite de domingo (22), em Curitiba. Profissionais de diferentes áreas, que vieram de 70 países, ficam na capital até quinta-feira (26) para participar do evento, que está sendo realizado no teatro do Expounimed. Na abertura da conferência, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) disse que a cidade está honrada por receber o evento. “É uma oportunidade para reafirmar nosso compromisso com a promoção da saúde por meio de ações incluídas em todas as políticas públicas”, afirmou.

No discurso de abertura, o prefeito também lembrou iniciativas voltadas para a saúde e bem-estar que vêm sendo realizadas na capital, entre elas o programa Nossa Feira, que oferece produtos a preço único em 15 pontos da cidade, propiciando economia de 40% ao consumidor; o Ônibus Acesso, que leva pessoas com deficiência para locais de tratamento; e a política de humanização do trânsito que, com a Área Calma e outras medidas, já garantiu redução superior a 40% nas mortes no trânsito na cidade desde 2011.

Esta é a segunda vez na história que uma cidade da América Latina recebe a conferência, organizada pela União Internacional para a Promoção da Saúde e Educação para a Saúde (UIPES), Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). A última vez foi na década de 1960, em Buenos Aires.

SUS

Ainda na abertura, o presidente da UIPES, Michael Sparks, falou sobre a “grande diferença” de perspectiva de vida e acesso a saúde “entre os que têm e os que não têm” posses econômicas. O presidente se solidarizou com as demais autoridades que defendem o fortalecimento do Serviço Único de Saúde (SUS). O diretor da Organização Pan-Americana da Saúde/OPAS-Brasil, Joaquim Molina, lembro que, apesar de a América Latina ter melhorado em alguns índices, ainda há “significativas desigualdades”. Molina afirmou que é preciso aprofundar a discussão sobre a equidade na saúde para reduzir a desigualdade, o que considera “ético e impostergável”. Raciocínio semelhante ao do vice-presidente da Abrasco, Paulo Sávio de Goes. Embora existam desigualdades, houve avanços e “grande parte da população se tornou mais exigente”.

“O SUS tem sido a forma de entrada social. Quando se fala em redimensionar no SUS, se fala em direitos, de reafirmação de conquistas incluídas na Constituição de 1988. No Brasil não há democracia sem SUS e sem SUS não há democracia”, enfatizou o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Ronald Ferreira dos Santos. Ele defendeu ainda que o SUS é “um dos poucos sistemas universais e indistintos de raça, cor, classe social ou econômica. Santos acredita que a conferência é uma oportunidade de mostrar as conquistas feitas pelo SUS.

Programação

“Promoção da saúde e da equidade” foi o tema da palestra de abertura proferida pelo professor inglês David Stuckler, da Universidade de Oxford e pesquisador da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, nomeado como um dos cem melhores pensadores globais. Sociólogo, Stuckler afirma que, mesmo no pior desastre econômico, os efeitos negativos sobre a saúde pública não são inevitáveis e dependem fortemente da gestão política. A conclusão está no livro “Por que a austeridade mata? O custo humano das políticas de cortes”, publicado em 2013, pela Taurus Editora.

Autoridades de outros países e do Brasil participam em palestras, worshops e de atividade paralelas ao longo da conferência, que prossegue até quinta-feira, quando o secretário municipal de Saúde, César Titton, e o prefeito Gustavo Fruet participam, entre 9h e 10 horas, da discussão sobre “Políticas de concepção e de promoção da saúde: um diálogo contrastando as experiências brasileiras e chinesas”.

Nesta segunda-feira (23), o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPPUC), Sérgio Pires, participa do evento com o tema “Mudança urbana para fazer diferenças localmente, prestando atenção às vozes emergentes”.

Especialistas da secretaria municipal do Abastecimento também participam do evento nesta segunda-feira para falar sobre ações que relacionam alimento, educação e saúde. Os participantes interessados terão a oportunidade de fazer um tour e visitar alguns dos equipamentos de abastecimento de Curitiba. Mais informações sobre a programação podem ser obtidas no site.

22ª Conferência Mundial de Promoção da Saúde – UIPES 2016

Data: até dia 26 de maio, quinta-feira

Local: ExpoUnimed/Teatro Positivo
Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300
Cidade Industrial, Curitiba, Paraná

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal