Curitiba recebe exposição de mestre da caligrafia japonesa

Mariana Ohde


A partir desta quarta-feira (17), um dos maiores mestres da caligrafia japonesa abre a exposição “Tairiku Teshima – A Dinâmica Arte do Shôsho, caligrafia simbólica do Japão”, no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões, em Curitiba.

A abertura da mostra será às 16h, com a presença de Toshio Ikeda, cônsul geral do Japão; João Casillo, cônsul honorário da Bélgica, bem como renomados artistas paranaenses e demais convidados.

As obras ficam expostas até o dia 19 de agosto.

Nascido em Tóquio, Tairiku Teshima é um dos maiores propulsores do Shôsho, tipo de escrita artística que utiliza só um ou alguns ideogramas, em vez de vários, como se fazia no passado. O resultado é uma arte caligráfica expressiva e espontânea.

Filho de Yukei Teshima, artista e produtor cultural responsável por disseminar essa arte pelo mundo, Tairiku criou e dominou seu próprio estilo único de Shôsho, pelo qual busca um intercâmbio entre as culturas, promovendo união e paz mundial.

Prêmios

Reconhecido internacionalmente, em 2009, o artista recebeu o prêmio pela Melhor Caligrafia, o Prêmio Casa Principesca de Takamado (ligado à Família Imperial Japonesa), na Exibição Internacional Sankei de Caligrafia. Também foi premiado pela Academia de Belas Artes da França, pelo Consulado-Geral da República Popular da China, alçando renome internacional, entre outros.

Nas comemorações do 100º aniversário da imigração japonesa no Brasil, a Exposição Tairiku Teshima percorreu terras latino americanas (Venezuela, México, Peru, Bolívia, Chile e Argentina). Também expôs no Colégio de Belas Artes de Xangai, durante a Expo Xangai e, dentre realizações recentes, destacamos a exposição em Londres e Paris, na Sede da UNESCO, onde recebeu a Medalha de Ouro de Influência Cultural ( Médaille du Rayonnement culturel) pela Renaissance Française.

Sua premiada obra Kan faz parte do acervo do Museu Guimet (museu de arte asiática do Museu do Louvre), pertencente ao governo francês.

Por meio da exibição de 24 obras da arte caligráfica japonesa, espera-se alcançar um maior estímulo para a melhor compreensão das culturas, tradições e artes nipo-brasileiras.

História

A caligrafia japonesa foi difundida no Japão a partir do século VII, através da expansão budista oriunda da China e da Coreia. Os primeiros calígrafos eram monges, de modo que a caligrafia se desenvolveu gradualmente como uma tradição que praticamente não se alterou até a Segunda Guerra Mundial.

Serviço

Exposição “Shôsho – caminhos da escrita de Tairiku Teshima”

Data: de 17 a 19 de agosto
Onde: Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões
Rua João Gualberto, 530/570, no Bairro Alto da Glória.
Horário: 12h30 às 18h

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal