Curitiba sobe para 3ª entre as cidades mais inteligentes

Redação


Entre 2015 e 2016, Curitiba passou de 5ª para 3ª entre as melhores cidades do país no ranking ‘Connected Smart Cities 2016’. Lideram a lista São Paulo (1°) e Rio de Janeiro (2°), seguidos por Curitiba (3°), Brasilia (4°), Belo Horizonte (5°) e Vitória (6°). O estudo avalia o potencial de desenvolvimento em 700 municípios brasileiros e são avaliados 11 setores.

A capital paranaense se destacou em ‘Urbanismo’ e governança’, ficando em 1° lugar em ambos os itens. Já em ‘Meio Ambiente’ e ‘Mobilidade’ a cidade ficou na 4° colocação. O destaque negativo foi para a ‘Educação’, em que houve queda da e colocação para 14ª.

O resultado reflete uma mudança na metodologia, com a inclusão do indicador de despesas municipais com educação, das Bolsas de CNPQ, Também houve a exclusão do indicador de percentual da população com nível superior.

Com isso São Paulo saltou de 28° para 5° lugar por exemplo. Já no item Segurança, Curitiba não ficou sequer entre as 10 citadas — todas foram municípios do interior.

Excelência

O estudo aponta que Curitiba gasta, por habitante, R$ 544,69 com Urbanismo, valor que faz com que lidere o ranking nacional. Outro ponto positivo apontado foi a lei da Operação Urbana Consorciada, regra que é usada para financiar as obras na Linha Verde. No índice Governança Curitiba foi impulsionada pela 6a colocação na Escala Brasil Transparente.

Em Tecnologia e Inovação Curitiba, subiu 8 posições, pa-ra 8′. O resultado se deve ao aumento de conexões de ban-da larga, entre outros itens. O ranking O estudo é feito pela empresa Urban Systems, que opera no setor imobiliário, comércio, hotelaria, educação superior, saúde, hospitais, logística, Parcerias Público-Privadas, entre outros.

Transparência

PR avança no ranking do MPF

O governo do Paraná passou de 17° para 12° no ranking dos portais da transparência de Estados, divulgado ontem pelo MPF (Ministério Público Federal). Já a prefeitura de Curitiba que era a 11ª colocada entre as capitais, passou para 1°, junto com Florianópolis, Porto Alegre e Recife.

O objetivo do acompanhamento é fiscalizar o cumprimento das leis de transparência e no geral as notas subiram em todo o Brasil.

Na análise de 2015, apenas sete municípios e um Estado (Espírito Santo) conquistaram nota 10 na avaliação. Já nesta segunda análise, o número de municípios com a nota máxima subiu para 120, enquanto o de Esta-dos subiu para três (Ceará, Espírito Santo e Rondônia).

(Metro Jornal Curitiba)

Previous ArticleNext Article