Curitibanos criam aplicativo de entregas com bicicletas

Mariana Ohde


Um grupo de amigos de Curitiba criou um sistema de entregas com bicicletas gerenciado através de um aplicativo para smartphone. O aplicativo MobiliBike, baseado nos conceitos de economia solidária e participativa, oferece uma oportunidade de trabalho autônomo para os entregadores e uma solução para a redução de custos para os empresários.

Os pedidos feitos pelo aplicativo são enviados diretamente para os entregadores cadastrados que estiverem mais próximos. O serviço é feito pelo primeiro entregador que aceitar a encomenda, mas há um sistema de rodízio para garantir que ninguém fique sem trabalho. Segundo Guilherme Gonçalves, um dos fundadores do sistema, o ideia surgiu da vontade dos amigos de ter uma empresa própria e também por causa da paixão pelo ciclismo. A objetivo é, também, promover este meio de transporte, oferecendo aos entregadores a oportunidade de, com ele, ter uma fonte de renda.

A entrega mais barata, no aplicativo, custa R$ 12 para um raio de até 3 km, que representam 1 ponto. A cada ponto adicional, é cobrado R$1,60. Cerca de 60% do valor total, debitado no cartão de crédito, ficam com o ciclista entregador. “Mesmo ele tendo outra atividade, sendo funcionário, por exemplo, de uma outra empresa, ou tendo apenas um horário livre, durante a tarde ou manhã, ele pode se cadastrar. Porque quando ele recebe a chamada, ele pode aceitar ou não, dependendo a disponibilidade”, explica Guilherme.

O aplicativo foi lançado há pouco mais de uma semana, já com dois clientes na área de alimentação. 37 ciclistas cadastrados até agora se revezam na entrega de marmitas. Todos eles passaram por uma seleção, com análise, inclusive, dos antecedentes criminais. “Entre os documentos que pedimos, além dos documentos pessoais, nós pedimos antecedentes criminais para que a gente possa oferecer aos usuários uma garantia de que são pessoas idôneas, que estão trabalhando de forma honesta”, afirma.

Ainda segundo Guilherme, a ideia é expandir cada vez mais o negócio. “Hoje, a gente prefere objetos que possam ser facilmente transportados, dentro do que a bike comporta. Mas a gente não descarta, para os próximos meses, conforme os ciclistas se apresentem com bicicletas mais reforçadas, fazer entregas de produtos mais pesados. É comum hoje, nos Estados Unidos, fazer mudança com bicicleta”, conta, ressaltando a possibilidade de acoplar carrinhos ou usar triciclos, por exemplo, para comportar objetos maiores.

O MobiliBike está disponível para os celulares que utilizam o sistema Android.

(Com informações da CBN Curitiba)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal