Disputa por cargo de ouvidor envolve 21 candidatos em Curitiba

Julie Gelenski


Com Metro Jornal Curitiba, CBN Curitiba e BandNews FM Curitiba

A disputa pelo cargo de ouvidor de Curitiba para os próximos dois anos envolve 21 candidatos. Eles disputam a inclusão de seus nomes em uma lista tríplice – ou seja, os três nomes que seguem para a sabatina em plenário, uma semana depois.

Dentre os candidatos com a inscrição homologada estão o atual ouvidor, Clóvis Veiga da Costa (foto), e o advogado Maurício de Santa Cruz Arruda, ouvidor da Guarda Municipal, que na última eleição entrou na lista tríplice.

O atual primeiro-secretário da Câmara Municipal, vereador Pedro Paulo (PDT), que não conseguiu a reeleição, também está inscrito. Outro candidato é o secretário municipal do Trabalho e Emprego, Fernando Guedes. Também se inscreveu o advogado Tarso Violin, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Termina amanhã (29), o prazo para que os candidatos entreguem os documentos que ainda faltam para confirmar as suas candidaturas ao cargo.

Uma comissão eleitoral vai formar uma primeira lista com três nomes, sendo que um destes será escolhido posteriormente em votação pelos vereadores.

Saiba o que faz o ouvidor

O primeiro ouvidor de Curitiba, o advogado Clóvis Costa, eleito com quatro meses de atraso depois de uma série de medidas judiciais,  vai tentar a reeleição. Cabe ao ouvidor receber manifestações da população, como reclamações, denúncias, dúvidas e até elogios, e dar seguimento às solicitações, em busca de soluções.

Começou no dia 24 a primeira etapa para eleição do novo ouvidor de Curitiba. A Câmara Municipal lançou o edital que dá início ao processo eleitoral que vai escolher o mandatário de 2017 ao fim de 2018.

Implantada em abril de 2015, a Ouvidoria de Curitiba elegerá, no dia 8 de dezembro, em plenário, o ouvidor responsável por receber manifestações da população, como reclamações, denúncias e dúvidas. A posse será em janeiro de 2017, para o mandato de dois anos.

O ocupante do cargo é eleito por votos dos vereadores, representantes da prefeitura, e de três entidades da sociedade civil interessadas em participar do processo.

Essa comissão, formada por três vereadores, três secretários municipais e três representantes de entidades, escolhe três nomes da lista de interessados em participar do processo eleitoral.

Antes da eleição, que será no dia 8 de dezembro, os candidatos à Ouvidoria serão sabatinados no plenário da Câmara. Os candidatos da lista tríplice falarão por 20 minutos, com a ordem definida por sorteio, responderão a perguntas dos vereadores e depois ocorrerá a votação no painel eletrônico. Uma reeleição é permitida para o cargo. É o que pretende fazer o atual ouvidor, Clóvis Costa.

Resultados até agora

De abril de 2015 até agora, a ouvidoria recebeu aproximadamente 1700 solicitações da população. De acordo com o ouvidor, 70% foram resolvidas. Um balanço oficial de 2015 aponta que 40% das solicitações foram resolvidas naquele ano.

Entre os destaques da atuação da ouvidoria, Clovis fala das audiências públicas para resolver a ocupação da Vila Domitila, no bairro Cabral, onde moradores estão instalados há 30 anos em uma terreno do INSS, e também as audiências que destencionaram a relação entre jovens da periferia e administradores de shoppings da cidade.

 

Previous ArticleNext Article