Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Em três dias, três prédios públicos são alvos de explosões de caixas eletrônicos em Curitiba

Pelo terceiro dia consecutivo, assaltantes explodiram dois caixas eletrônicos dentro de um prédio público em Curitiba. N..

Mariana Ohde - 02 de setembro de 2016, 09:09

Pelo terceiro dia consecutivo, assaltantes explodiram dois caixas eletrônicos dentro de um prédio público em Curitiba. Nesta sexta-feira (2), o ataque aconteceu na sede da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), no bairro das Mercês, por volta das 6h40.

De acordo com a Polícia Militar (PM), quatro homens renderam os guardas municipais que estavam no local e explodiram os caixas. O grupo conseguiu fugir levando todo o dinheiro dos equipamentos. Os guardas não foram feridos e fizeram o boletim de ocorrência na 3ª DP da Polícia Civil.

ANÚNCIO

Este é o terceiro caso nesta semana na capital paranaense.

Na quarta-feira (31), o alvo foi o prédio do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no bairro Parolin, em Curitiba. Na quinta-feira (1), bandidos estouraram os caixas que ficavam dentro do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), no Bom Retiro.

Por causa das explosões, a SMMA suspendeu o atendimento ao público nesta sexta-feira. Um dos blocos da sede da SMMA foi bloqueado por causa dos danos - no local, funcionam as áreas de protocolo, licenciamento e fiscalização, além das respectivas gerências desses departamentos.

Quem precisar de serviços da secretaria deve procurar as unidades nas administrações regionais do município. No início da manhã desta sexta-feira (2), os dois guardas municipais que faziam a vigilância do prédio foram rendidos por bandidos fortemente armados com fuzis.

Crimes semelhantes

De acordo com a PM, as características dos ataques são parecidas: homens invadem o local, rendendo seguranças, e fogem antes da chegada das viaturas policiais. Um dos suspeitos do ataque aos equipamentos do Serpro foi preso nesta quinta-feira. Segundo o delegado Rodrigo Brown, que investiga os crimes, a prisão do suspeito pode levar a polícia ao restante da quadrilha. "Com certeza, com a prisão desse elemento, vamos iniciar outra investigação para chegar à quadrilha", afirma. Segundo o delegado, os ataques a caixas eletrônicos se tornaram uma espécie de epidemia em todo o país. "Infelizmente, esse tipo de crime tornou-se uma praga nacionalmente. Nós temos contato com diversos estados que estão com uma realidade muito pior do que a nossa. Infelizmente, é um crime que se tornou moda", afirma.

ANÚNCIO

O delegado também conta que é possível perceber uma mudança na forma como os assaltantes agem. "Não existem mais aqueles assaltos a bancos da maneira tradicional, onde as pessoas acabam correndo risco de morte quando marginais armados entram e rendem todos funcionários e clientes. Bem como não se verificam mais aqueles crimes onde os funcionários são sequestrados, têm suas famílias feitas reféns", explica.

Ataques a bancos

A Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos, da Confederação Brasileira de Trabalhadores em Segurança Privada, mostrou que o Paraná é o terceiro estado com maior número de ataques a bancos registrados neste ano, ficando atrás somente de Minas Gerais (161) e São Paulo (137). No estado, no primeiro semestre de 2016, foram 98 casos - 53 explosões de caixas eletrônicos, 30 arrombamentos e 15 assaltos. Em todo o Brasil, foram registradas 1.032 ocorrências neste ano.

(Com informações da CBN Curitiba)