Furtos de veículos cresceram 26% em Curitiba

Mariana Ohde


Curitiba tem registrado cada vez mais furtos a veículos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP), o número de casos registrados no primeiro trimestre de 2016 foi 26% maior do que no mesmo período do ano passado. Foram registrados 1.369 ocorrências neste ano, contra 1.083 em 2015.

Segundo a SESP, quarta-feira, sexta-feira e sábado são os dias em que os furtos de veículos mais acontecem e a maioria dos crimes ocorre entre 18h e meia-noite.

Segundo o consultor de segurança, Coronel Jorge Costa Filho, os crimes costumam acontecer nestes dias e horários porque as pessoas costuma sair de casa para jantar, ir a bares, entre outras atividades. “[A pessoa] acaba largando o carro em local mais ermo, mais escuro, o que facilita a ação dos marginais”, explica e deixa o alerta: apesar de mais comuns nestes dias e horários, os casos podem acontecer a qualquer hora e em qualquer lugar.

Veja o relatório completo aqui.

Roubos

94 roubos foram registrados por dia em Curitiba no primeiro trimestre deste ano – um a cada quinze minutos. Em três meses, a capital registrou mais de 8.500 roubos.

A quantidade de roubos registrada no primeiro trimestre de 2016 é 14% maior do que a registrada no mesmo período do ano passado – em 2015, de janeiro a março, foram 7.518 episódios. O crescimento é ainda maior se considerado o período de cinco anos – desde 2011, o número de roubos no primeiro trimestre cresceu 35%. Naquele ano, Curitiba registrou uma média de 70 roubos por dia. O Centro é o bairro com a maior incidência. A região teve, no primeiro trimestre de 2016, uma média de 14 roubos por dia. Em seguida, aparecem na lista a CIC, o Sítio Cercado, o Boqueirão e o Cajuru.

Providências

Em nota, a SESP afirma que um dos motivos do aumento nos crimes patrimoniais é a crise econômica que o país atravessa. Segundo a secretaria, há um projeto para combater o problema. A ideia é aumentar a presença de policiais nas ruas – 200 viaturas da Polícia Militar (PM) devem fazer o trabalho de patrulhamento ostensivo em Curitiba e Região Metropolitana. Além disso, mais 2.800 policiais militares estão passando por um curso de formação e, nos próximos meses, devem reforçar a segurança no estado.

Ainda segundo a nota, nos últimos três meses, mais de cem pessoas foram presas pela Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba.

(Com informações da SESP, BandNews e CBN Curitiba)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal