Ginásio será transformado em abrigo para moradores de rua

Francielly Azevedo


Com BandNews Fm Curitiba

O Ginásio Plínio Tourinho, que fica no Jardim Botânico, em Curitiba, deve receber mais de três mil moradores de rua, a partir do próximo mês. A ação faz parte da “Operação Inverno 2017”, idealizada pela Fundação de Ação Social (FAS).

Um albergue será construído para que as pessoas que moram nas ruas possam se abrigar do frio. No local, os moradores poderão se higienizar, fazer refeições e até dormir. Segundo a diretora de Atenção à população em situação de rua da FAS, Maria Alice Erthal, o número de moradores de rua aumentou 50% em comparação ao ano passado. Por isso, as ações de combate ao frio estão sendo intensificadas.

“Nós vamos preencher ao máximo o número de vagas que nós temos, tanto nas entidades conveniadas, quanto nos nossos equipamentos. Estamos fazendo a abordagem, ampliamos bastante a nossa abordagem.”, explica.

 

Campanha do agasalho

De acordo com a FAS, além da organização do ginásio, a Campanha do Agasalho 2017 também deve começar em breve. A população poderá doar roupas, agasalhos e cobertores que serão distribuídos para os moradores de rua. “Nós vamos estar distribuindo para eles, para que eles possam tomar banho e trocar a roupa.”, conta.

A Prefeitura está organizando a ação antecipadamente, porque o inverno 2017 promete ser uma dos mais rigorosos dos últimos anos. “Pelo o que nós ficamos sabendo, através da meteorologia, é que vai ser um inverno com muito frio e chuva. O que vai complicar um pouco mais, porque a pessoa com a roupa molhada precisa ter uma roupa nova e limpa para trocar.”, destaca.

 

Risco de hipotermia e doenças respiratórias

No ano passado, a Fundação de Ação Social (FAS) atendeu cerca de noventa casos, por dia, de moradores de rua com hipotermia ou doenças respiratórias. O número foi cinco vezes maior do que o normal.

De acordo com o otorrinolaringologista, Diego Malucelli, no frio, as doenças respiratórias são as principais causas das mortes de moradores de rua. “O morador de rua, teoricamente, ele não tem uma alimentação saudável, não pratica exercícios e não faz uso das medicações corretamente. Então, tudo isso contribui para o aparecimento dessas doenças.

 

Como doar agasalhos

Para doar roupas e agasalhos, basta ligar no telefone 156 e agendar a retirada das peças – que é feita pelas equipes da FAS.  O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

 

 

Previous ArticleNext Article
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.
[post_explorer post_id="427002" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]