Imunização contra dengue deve custar cerca de R$ 1 mil

Andreza Rossini


Com informações de Fábio Buchmann, repórter  da CBN Curitiba

A campanha de vacinação contra a Dengue na rede pública de saúde começa no próximo dia 13 de agosto e deve atingir 500 mil pessoas. A imunização ocorrerá em 30 municípios que registraram situação de epidemia. A eficácia da vacina é de 66%, conforme foi divulgado pelo Ministério da Saúde.

Em outros 28 municípios prioritários, a vacinação será direcionada a jovens com idade entre 15 a 27 anos. A escolha deste grupo se baseou em um estudo epidemiológico da Secretaria da Saúde que apontou que 30% do total de casos de dengue do estado ocorrem nesta faixa etária.

Em Curitiba, não serão aplicadas doses na rede pública de saúde. Quem quiser se proteger vai ter que recorrer à rede privada.

Em um dos laboratórios onde a vacina será aplicada na capital paranaense, cada uma das três doses necessárias vai custar R$ 350,00.

Segundo o diretor da instituição, José Bonifácio Petrowski, como o prazo de validade das doses é muito curto – seis horas depois que o frasco é aberto – a imunização vai ocorrer em grupos, em sistema de agendamento.

O diretor lembra ainda que os preços podem baixar conforme a demanda.

Dengue

No último período epidemiológico, que foi de agosto de 2015 a julho de 2016, foram registradas 61 mortes em decorrência da dengue no Paraná. Foram 55.998 mil casos confirmados, sendo 912 considerados graves. Este número pode aumentar, visto que são dados preliminares e estão sujeitos a atualizações.

90 municípios do estado registraram epidemia de dengue entre agosto/2015 e julho/2016. O número é 27% inferior ao mesmo período anterior (2014/2015). Ao comparar os dois últimos anos epidemiológicos houve um aumento no número de municípios com casos autóctones – quando a infecção ocorre dentro da cidade. Em 2014/2015 eram 252 municípios e agora são 270.

Eficácia da vacina

A vacina da campanha paranaense é tetravalente, protegendo contra os quatro subtipos virais da dengue. De acordo com a empresa produtora, ela tem eficácia global comprovada de 66%. O esquema vacinal será de três doses, com um intervalo de seis meses entre cada aplicação.

Em comunicado oficial a Organização Mundial da Saúde (OMS) se posicionou a favor da vacinação contra a dengue na rede pública de saúde. O documento, publicado no boletim semanal do órgão, se baseou em evidências científicas de qualidade e foi revisado por especialistas externos e da própria OMS.

O artigo científico da OMS relata ainda os dados epidemiológicos da dengue, analisa a situação epidêmica no mundo, fala sobre medidas indicadas para a prevenção, diagnóstico e tratamento da doença e aprofunda os estudos de efetividade da única vacina contra a dengue no mundo – a da empresa francesa Sanofi Pasteur.

“O papel das vacinas é reconhecido pela OMS como a forma de prevenção de doenças mais efetiva existente após a água potável e, portanto, deve ser considerada por estados/ municípios que considerem a saúde pública uma prioridade”, destaca o documento.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="376931" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]