“Lula é vítima de injustiça”, diz coordenador de acampamento

Andreza Rossini


Andreza Rossini e Narley Resende

Os integrantes do acampamento em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vão caminhar da Rodoferroviária de Curitiba para a Praça Santos Andrade, nas próximas horas. Devem ocorrer bloqueios temporários nas ruas do centro.

Os manifestantes devem chegar a praça por volta do meio dia.

O coordenador da Frente Brasil Popular Diego Moreira, que junto a cerca de 80 entidades, organiza manifestações em Curitiba, afirmou que os atos tem outros objetivos além de apoiar o ex-presidente. “Queremos impedir que a constituição brasileira seja rasgada, estamos acompanhando a perda dos direitos trabalhistas, que só vem escravizar o povo brasileiro. É um acampamento em defesa da constituição, da democracia e do povo brasileiro”, afirmou.

Lula presta depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, no âmbito na Operação Lava Jato a partir das 14 horas desta quarta-feira (10). Ele é acusado de receber propina por meio de um triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo. “Lula está sendo vítima de uma injustiça, até agora não foi apresentada nenhuma prova. Está ridículo”, afirmou Diego.

Manifestantes também protestam próximo a sede da Justiça Federal, no limite da barreira montada pela Polícia Militar.

Acampamento

Os integrantes do movimento estão acampados em um terreno da União, ao lado da Rodoferroviária e devem ficar no local até a manhã de quinta-feira (11). Ontem o local foi atacado com rojões e morteiros. Duas pessoas ficaram feridas.

Acompanhe transmissões ao vivo no Facebook do Paraná Portal. 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="430181" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]