Maior festival de literatura do Paraná acontece neste final de semana

Redação


Metro Jornal Curitiba

Entrando em sua 4° edição como um dos principais eventos de Literatura do Paraná, o Litercultura chega no Palácio Garibaldi nesta sexta-feira (26) e tem programação até domingo, com todas as atividades gratuitas. Serão três dias de conferências, mesas-redondas, leituras e shows, – atividades que constroem um panorama da literatura e de outras áreas culturais que são amparadas por este segmento.

“Nossa intuito é apresentar várias formas de ler, ligadas a outras áreas da arte, como o texto adaptado ao teatro, o roteiro de cinema, as discussões filosóficas, da psicologia”, adiantou Manoela Leão, idealizadora e produtora do Festival Litererário de Curitiba.

A literatura como ponto de intersecção cultural é um dos principais traços do evento curitibano, que chega nesta edição com um de senho mais maduro, segundo a própria idealizadora. Para ela, um grande exemplo disto é a criação do Panorama Paranístico, que acontece hoje e é voltado exclusivamente para a produção literária paranaense. “Hoje as pessoas entendem que o festival existe, já fazem planos. Ele começa a se consolidar e ter maturidade. E investir nos escritores paranaense foi um exemplo disto. Temos o objetivo de mostrar o que está acontecendo no estado, discutir a identidade da nossa literatura”, explicou Manoela.

Estrela Leminski, Paulo Venturelli, Otto Leopoldo Winck, Luis Henrique Pellanda, Robson Vilalba, Leonarda Glück, Ricardo Carona e Miguel Freire estão entre os 50 autores paranaenses que abrem a programação do Litercultura com o painel temático.

O dia ainda terá a apresentação do poeta Ivan Justen Santana sobre o cenário atual da literatura e leituras de trechos de obras com improvisação musical de Marcelo Torrone e Gabriel Schwartz.

Dramaturgia e erotismo

Quem abre a programação no sábado é Fausto Fawcett, com seu recente trabalho dramatúrgico com a Cia. do Urubu. Entre as outras sessões do dia, destaque para a mesa sobre gênero e censura, que reunirá o escritor Jacques Fux com Anna P, pseudônimo da escritora cuja identidade não será revelada ao público. Lourenço Mutarelli – prosador. dramaturgo e artista gráfico -. e Luiz Ruffato – finalista do Prêmio Oceanos 2015 – também compõem mesas na programação de amanhã. 

Mais inovação

A edição deste ano, segundo Manoela, está mais diversificada, não tão somente voltada ao público intensamente envolvido com a literatura. “Nas primeiras edições havia menos iniciantes. Mas à medida que ele está acontecendo vem atraindo mais jovens e mais iniciantes na literatura”.

Um autor que vai garantir parte desse desenho e chamar o público mais jovem é o carioca Eduardo Spohr, podcaster, blogueiro e escritor best-seller da literatura contemporânea. “A gente quer fazer este papel de estimulador da leitura. E Eduardo tem números muito expressivos. Ele chega para mostrar que as pessoas leem sim, e mostrar como ele faz para chegar em tantas pessoas num país em que os índices de leitura são tão baixos”, comentou a produtora.

O carioca faz parte da programação de domingo, que ainda vai contar com Luci Collin, Alice Ruiz e Fernando Bonassi – autor que divide a mesa com Rei Selly, escritor haitiano residente em Curitiba. A sessão será mediada pelo jornalista José Carlos Fernandes.

O filósofo Vladimir Safiate protagoniza uma das últimas sessões falando – a partir de seus novo livro de ensaios ‘O Circuito dos Afetos’ – sobre as formas de possessão que atravessam as relações amorosas.

O único evento da programação principal que acontece fora do Palácio Garibaldi é o Sex Libris Sarau Erótico, sediado no TUC. Marcada para sábado (27) às 21h15, a atividade terá Jacques Fux, Otavio Linhares. Iria Braga, Fausto Fawcett e Estrela Leminski numa leitura de textos que exploram os limites do erótico e do pornográfico.

O encerramento no domingo (28) fica por conta do músico e escritor Vitor Ramil, que vai falar de sua literatura, da cidade imaginária de Satolep – que dá título a um de seus romances e é um palindromo de sua Pelotas natal -, e da sua proposta de criar uma ‘estética do frio’.

A 4° edição do Litercultura ainda tem a Programação ‘Parceira’, que terá oficinas, flash mob, exibição de filmes e sarais literários – atividades espalhadas pela Praça Garibaldi, Cinemateca, Casa da Leitura Dario Velloso, TUC, Teatro Londrina e Escola de Escrita.

Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados no Palácio Garibaldi, no Espaço UP do Shopping Palladium, e na Universidade Positivo – Campus Praça Osório e Campus Ecoville.

Programação completa

Capturar

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="381571" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]