Ministro da Saúde garante repasse de R$ 11,5 milhões ao HC

Mariana Ohde


O governador Beto Richa se reuniu nesta quarta-feira (15) com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, em Brasília, e tratou das pendências do governo federal com o Paraná na área. A principal delas foi os repasses da União para o Hospital de Clínicas, da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O Ministério garantiu o repasse de R$ 11,5 milhões para a unidade – R$ 1,52 milhão em investimentos e mais R$ 10 milhões por ano de custeio.

A previsão é que a verba seja liberada a partir de 30 de junho. Os recursos poderão ser usados em obras, adequações e compra de materiais e insumos. O HC é referência no atendimento de urgência e emergência no estado e passa por um momento de dificuldades com a falta de repasses federais.

HC sob risco de interdição ética do CRM-PR
Greve no HC continua por tempo indeterminado
HC vai passar a receber recursos do HospSUS

No último dia 31, o governado estadual confirmou repasses mensais de R$ 340 mil ao HC, que totalizam R$ 4 milhões ao ano. Os recursos de custeio são do programa HospSUS e começaram a ser repassados já em junho. O dinheiro vai auxiliar na manutenção das atividades do hospital, referência estadual também em diversas áreas do Sistema Único de Saúde (SUS). O governo estadual também se propôs a contribuir com a aquisição de equipamentos e de suprimentos para o hospital. A Secretaria de Estado da Saúde enviou, em 11 de maio, um lote com 27 tipos de medicamentos e uma série de materiais médico-hospitalares para suprir uma necessidade emergencial da unidade. O investimento foi de R$ 94 mil. Entre os itens estavam sondas, bisturis, termômetros, ataduras, cateteres, agulhas, talas, drenos, seringas, luvas cirúrgicas, compressas e outros materiais básicos que serão distribuídos para diversos setores do hospital.

O HC tem 430 leitos e faz uma média de 30 mil consultas ao mês, além de 1,3 mil internações e 540 cirurgias. Cerca de 3,2 mil funcionários trabalham na instituição, que tem ainda 350 vagas de residência médica e 270 de residência multidisciplinar por ano. Cerca de 11 mil pessoas circulam diariamente pelo Hospital, que é referência para os atendimentos de urgência e emergência e integra a Rede Mãe Paranaense, com a assistência integral a gestações de alto risco.

Fonte: AEN

 

 

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal