Moradores de rua são retirados de marquise pela Guarda Municipal

Redação


Cerca de 15 pessoas em situação de rua foram retiradas de uma marquise ao lado do banco HSBC no bairro Juvevé, na esquina da Avenida João Gualberto com a Rua Deputado Mário de Barros.

O incidente ocorreu na última terça-feira. Funcionários do próprio banco e de uma farmácia ao lado da marquise afirmaram ao Metro Jornal que todos foram removidos do local “do dia para a noite e tiveram os pertences levados embora. A duas quadras dali, na esquina da Avenida João Gualberto com a Rua Augusto Severo, um grupo de três pessoas que vive no local afirmou que recebeu a companhia de um dos “expulsos”.

Segundo eles, o rapaz relatou intimidação da Guarda Municipal para deixarem o local, o que a prefeitura nega. Segundo a FAS (Fundação de Ação Social), a Guarda foi até lá e informou a eles “que a permanência continua no local, como vinha ocorrendo, configura ocupação irregular do passeio, o que contraria a lei municipal de uso do solo”.

Segundo a prefeitura. foram oferecidos os serviços da FAS, que foram negados, e então eles tiveram que deixar o local “sem que a Guarda tivesse feito uso da força”.

A FAS alega ainda que vinha sofrendo, nos últimos tempos. resistência à abordagem por parte dos ocupantes da área, que “chegaram a se mostrar agressivos diante da aproximação das equipes de resgate social”.

Ainda segundo a FAS, foram criadas nos últimos três anos unidades como o Condomínio Social, a Casa do Vovó e a Casa de Passagem Feminina e LBT.

(Rafael Neves, Metro Jornal Curitiba)

Previous ArticleNext Article