Greve geral: motoristas e cobradores vão parar na sexta-feira

Roger Pereira


O Sindicato dos Motoristas e Cobradores da Região de Curitiba aprovou, no início da noite desta terça-feira, a adesão integral da categoria à greve geral chamada para a próxima sexta-feira (28). Convocada pelas centrais sindicais, a greve geral é um movimento nacional contra as reformas trabalhista e previdenciária que estão em tramitação no Congresso Nacional.

As maiores centrais sindicais organizam para sexta-feira, dia 28, uma greve geral, com assembleias, paralisações e diversos atos espalhados pelo país. A intenção é de que esta seja a maior mobilização contra as reformas trabalhista e da previdência propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB).

A expectativa de adesão é baseada na união de centrais sindicais para concentrar os protestos. Participam da coordenação do ato sindicatos e entidades ligadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT-PR), à Força Sindical, à União Geral dos Trabalhadores (UGT), à Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e à Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas).

Os sindicatos que representam as categorias de trabalhadores, desde o início do mês, organizam assembleias para definir se vão aderir à greve, e como isso vai acontecer.

“Dia 28 de abril será histórico para os trabalhadores do Brasil e os motoristas e cobradores não poderiam ficar de fora desta mobilização. Uma categoria que tanto vem sofrendo com problemas dentro do transporte coletivo ao longo dos anos, sempre foi combativa e sempre mostrou seu repúdio a toda a ação que prejudica os trabalhadores. Todo trabalhador deve aderir a essa greve geral, tendo em vista o desmonte que o Congresso Nacional vem fazendo em relação à CLT. Em 90 dias, o Congresso está tirando todos os direitos que os trabalhadores levaram anos para conquistar”, disse o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira.

O Sindicato das empresas de transporte coletivo repudiou a decisão do sindicato. Veja a nota na íntegra:

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) tomou conhecimento, pela imprensa, de que o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) realizará uma manifestação política na sexta-feira (28), paralisando o sistema de transporte da cidade.

As empresas de ônibus repudiam a atitude do Sindimoc, que, ao lutar pelos seus interesses, vai impedir o direito de ir e vir de mais de dois milhões de pessoas, em flagrante desrespeito à população que depende de ônibus para seus deslocamentos e aos procedimentos legais, que exigem comunicado oficial de greve com ao menos 72 horas de antecedência.

O Setransp vai buscar judicialmente o cumprimento de frota mínima e pede que o Sindimoc evite sua prática recorrente de bloquear garagens e impedir colaboradores de trabalhar.

Como sempre faz quando ocorrem paralisações, o Setransp e as empresas vão envidar todos os esforços para garantir que a frota rode normalmente e a população não fique desassistida. Além disso, buscarão a responsabilização por atos ilegais que vierem a ser praticados.

 

Mobilização

Está previsto um grande ato onde todas as centrais sindicais devem se reunir, às 9 horas de sexta (28), no Centro Cívico, em frente à Assembleia Legislativa do Paraná. Ao longo do dia, as categorias também devem realizar protestos em locais de trabalho.

A manifestação mais recente organizada por centrais sindicais, no dia 15 de março, chamada de paralisação do Dia Nacional de Lutas Contra a Reforma da Previdência, reuniu em Curitiba cerca de 50 mil pessoas, de acordo com a CUT.

A Polícia Militar (PM) estimou que sete mil pessoas participam dos atos na capital. Em todo o Paraná, a organização afirmou que cerca de 100 mil pessoas aderiram ao movimento.

Categorias que prometem parar em 28 de abril

Asseio Cavo
Repar Petroleiros
Metalúrgicos RMC
Motoristas e cobradores
Bancários
Vigilantes
Postos combustíveis do centro Curitiba e principais bairros
Marmoreiros
Servidores Campo Largo
Professores estaduais
Professores Campo Largo
Professores municipais CTBA
Saneamento Sanepar
Alimentação PNGA
Metalúrgicos PNGA, Londrina, Maringá, Cascavel, Guarapuava, Irati, Pato Branco
Professores e técnicos Universidades Federais
Hospital de Clínicas (Sinditest / Andes)
Trabalhadores Saúde Estadual (Sindsaúde)
Servidores municipais e professores Araucária
Servidores Municipais São José dos Pinhais
Correios
Servidores municipais CTBA
Professores CTBA / Rede Municipal
Professores escolas particulares (Sinpropar)
Professores ensino superior rede particular (Sinpes)
Comerciários região central CTBA e SJP
Indústrias Têxteis
Indústrias Alimentação Bebidas
Servidores Alm Tamandaré
Servidores Incra
Professores e funcionários universidades estadias
Servidores do Incra

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal