Pacote de Greca deve ser votado em maio

Mariana Ohde


Por Thiago Machado, Metro Curitiba

O vereador Pier Petruzziello (PTB) prevê que os 12 projetos de austeridade enviados por Rafael Greca (PMN) para a Casa poderão ser votados em plenário até 15 de maio. Nessa semana, a procuradoria da Câmara deve emitir seus pareceres sobre os textos.

A ideia inicial é de que os projetos tramitem juntos, em forma de pacote, mas sem regime de urgência e com votação em separado. “Não vamos fazer tratoraço. A tramitação também depende de algum pedido de vista, por exemplo”, explica.

A prefeitura diz que o pacote é emergencial e que, caso não o aprove, não terá verba para ao menos pagar salários de servidores. As duas medidas com maior impacto financeiro são as mudanças no Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC) e a suspensão dos planos de carreira.

Com o IPMC, o Executivo receberá R$ 600 milhões em uma devolução imediata, valor que servirá para fazer os repasses devidos ao instituto durante o ano, desafogando o caixa municipal. Já o plano de carreira dos professores desobrigaria gastos de mais de R$ 20 milhões ao mês, segundo Pier. Já a criação de uma taxa de lixo para imóveis isentos exigirá um período de 90 dias para entrar em vigor, por uma exigência legal. As mudanças de alíquotas do ISS e ITBI, porém, têm efeito imediato.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="422753" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]