Paranaense assume a presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica

Jordana Martinez


 

O médico e cirurgião paranaense João Caetano Marchesini, assumiu a presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) para o biênio 2017-2018.

A transmissão de cargo ocorreu ontem (29), durante o 21º Congresso Mundial da Federação Internacional de Cirurgia da Obesidade & Distúrbios Metabólicos – IFSO 2016, que acontece até o dia 1º de outubro, no Rio de Janeiro.

Marchesini foi eleito pelos médicos titulares com 80% dos votos válidos.

“Queremos aproximar a sociedade do cirurgião e, com planejamento, ampliar a participação da SBCBM nas sociedades internacionais, centros de tecnologias e de pesquisa”, resume o presidente eleito da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, Caetano Marchesini.

O Brasil é o segundo país do mundo em número de cirurgias bariátricas realizadas. Apenas no ano de 2015 cerca de 93,5 mil pessoas fizeram a cirurgia para redução de estômago no país, número que representa um crescimento de 6,25% se comparados ao mesmo período de 2014, quando 88 mil pessoas haviam passado pelo procedimento. Do total de cirurgias feitas no Brasil estima-se que 10% são feitas pelo SUS.

Trajetória – Escolhido para a presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica para os próximos dois anos, Caetano Marchesini, é médico e cirurgião do aparelho digestivo, formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pós-graduado pela mesma universidade. Atua na área de pesquisa eatualmente é considerado um dos mais renomados especialistas do mundo no tratamento da obesidade. Caetano Marchesini possui estudos publicados em revistas internacionais e capítulos escritos em livros. Além disso, coordena um dos principais cursos para formação de novos cirurgiões bariátricos do Brasil e da América Latina.   Marchesini contribuiu com a formulação de Projetos de Lei para o combate à obesidade no Paraná e no Brasil e, atualmente, continua atuando com equipe de pesquisas para reduzir a obesidade entre jovens e crianças.

Sobre a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) – A SBCBM possui atualmente cerca de 1600 sócios entre cirurgiões e especialidades associadas (endocrinologista, cardiologista, educadores físicos, cirurgiões plásticos, fisioterapia, enfermagem, odontologia, fonoaudiologia, nutricionista e nutrólogo e psiquiatra e psicólogo) com representantes no país por meio de capítulos ou delegacias.

O que diz a Lei – A SBCBM segue as diretrizes do Ministério da Saúde e do Conselho Federal de Medicina. Recentemente, em janeiro de 2016, o Conselho Federal de Medicina (CFM) estabeleceu novas regras para a realização de cirurgia bariátrica no Brasil e ampliou de seis para 21 o número de doenças associadas à obesidade e que podem levar a indicação da cirurgia bariátrica.

Pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 35 kg/m² e afetados por doenças como diabetes, apneia do sono, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doenças osteoarticulares e doenças como hérnias de disco, artroses, osteoartrites e inúmeras outras doenças mencionadas com a nova medida agora poderão fazer a cirurgia para redução de estômago.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="388409" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]