Patrulha do Transporte prende oito suspeitos em um mês de trabalho

Andreza Rossini


A Patrulha do Transporte Coletivo, da Guarda Municipal, completou um mês de funcionamento nesta semana. Foram 213 ocorrências atendidas em fevereiro, contra 202 em janeiro.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, o número de delitos ocorridos nos ônibus diminuíram nas linhas onde tinham mais registro de irregularidades. O número de prisões em flagrante aumentou nos primeiros 30 dias de trabalho da patrulha, com oito casos entre 7 de fevereiro e 7 de março. Em janeiro, cinco pessoas haviam sido presas dentro dos ônibus.

Dois dos detidos cometeram assédio sexual. No início de março, um homem acusado de praticar atos obscenos dentro do ligeirinho da linha Inter 2 foi preso tentando cometer o delito novamente. O setor de Inteligência da Guarda Municipal acompanhou o ônibus para fazer a prisão.

“Não é o plano ideal ainda, nós queremos o transporte coletivo absolutamente sem delitos. Mas temos plena convicção de que estamos no caminho certo”, explicou o secretário de Defesa Social e Trânsito, Algacir Mikalovski.

No ano passado, a Guarda Municipal registrou 2.656 ocorrências no transporte coletivo, desde assédio, furtos, invasões (fura-catraca), e principalmente roubos, que somam 54% do total das estatísticas.

A Patrulha do Transporte Coletivo trabalha em parceria com a Urbs e denúncias podem sem feitas pelo telefone 153, da Guarda Municipal.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="418324" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]