PF cumpre reintegração de posse e manifestantes saem da UTFPR

Mariana Ohde


Por Mariana Ohde e Narley Resende

Policiais federais realizaram na manhã desta sexta-feira (25) a reintegração de posse da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). O mandado foi concedido pelo Juízo da 4ª Vara Federal de Curitiba. O trânsito ficou lento na região da Avenida Silva Jardim por causa da movimentação. A PF chegou por volta das 4h e a desocupação começou às 6 horas.

Cinquenta e cinco estudantes estavam dentro da instituição e desocuparam de forma pacífica. A PF precisou arrombar o portão. Segundo os estudantes, membros do Movimento Brasil Livre haviam colocado um cadeado no portão para trancar os ocupantes lá dentro, e por isso ninguém tinha a chave. Seis estudantes da ocupação eram menores. Esses foram encaminhados aos cuidados do Conselho Tutelar do município.

Os demais integrantes do grupo foram colocados em um ônibus da PF para evitar contato com membros de movimentos contrários. Os estudantes, logo depois, foram liberados. Todos foram identificados por oficiais de Justiça e as dependências avaliadas por Peritos Criminais Federais, 11 deles não estavam com identificação. Os integrantes do grupo foram multados em 40 mil reais cada por desobedecerem a ordem judicial de reintegração ao longo da semana. São 10 mil reais por dias de descumprimento. O coletivo Advogados Pela Democracia, que defende os estudantes, deve recorrer.

A Polícia Federal avalia o conjunto de circunstâncias para definir se será instaurado inquérito policial para apurar eventuais danos causados ao local pelos manifestantes. Por volta das 7h30, toda a ação policial já havia sido realizada e as instalações entregues aos cuidados da administração da UTFPR. Três peritos da PF permaneceram para fotografar as dependências.

Os estudantes protestam contra contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, do teto para os gastos públicos, e a Medida Provisória (MP) 746, da reforma do ensino médio.

Segundo o pró-reitor de Planejamento e Administração Sandroney Fochesatto, as atividades desta sexta-feira continuam suspensas. “Agora estamos fazendo uma avaliação da situação”, explica.

“Vamos fazer o possível para normalizar a situação e voltar às atividades normais amanhã (sábado) de manhã”, afirma, dizendo que o calendário deve ser reorganizado a partir de segunda-feira (28).

Sobre possíveis sanções aos manifestantes, o pró-reitor aforma que a situação “está nas mãos da Justiça Federal”, “A Reitoria deixou claro que nós somos contra atos de violência, perseguição e discriminação”, relembra. Segundo o pró-reitor, ainda não foram encontrados indícios de depredação no prédio.

Os estudantes ocuparam a UTFPR na noite de sexta-feira, dia 18 e, com isso, as aulas e as atividades administrativas foram suspensas.

Reintegração

Ao todo, dois mandados de reintegração da UTFPR foram emitidos pela Justiça Federal. Um no sábado e outro nessa segunda-feira. O segundo estipulava multa de 10 mil reais por dia pelo eventual descumprimento, que deveria ser paga pelos estudantes e entidades de classe que participam e apoiam a ocupação. O oficial de Justiça entregou o mandado às 9h24 de terça e a partir disso a multa já passou a valer.

 

 

 

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal