Polêmico produtor cultural encontra R$ 10 mil em banheiro de shopping

Narley Resende


A polícia procura o dono e a origem de um pacote de dinheiro encontrado no banheiro de um shopping, em Curitiba. O envelope não tinha qualquer identificação e guardava mais de dez mil reais, em dinheiro.

O caso aconteceu com o empresário e produtor cultural de Curitiba, Arlindo Ventura, conhecido como “Magrão”.

Na tarde do último domingo (29) ele estava no Shopping Mueller, e foi até o banheiro que fica no piso Cândido de Abreu.

Assim que entrou na cabine, o empresário viu um pequeno pacote naquele suporte que fica bem em cima do vaso sanitário. No envelope tinham notas de todos os valores, somando mais de R$ 10 mil.

Quando viu todo aquele dinheiro, ele chegou a pensar que as notas eram falsas.

torto“Abri o pacote, me deparei com aquela quantia até achando que era um golpe. Fui olhar bem para ver se não eram notas falsificadas, mas eram verdadeiras”, conta.

Sem saber quem era o dono e qual a origem do dinheiro, o empresário chamou a polícia.

“Não hesitei. Não me pertence. Decidi na hora, praticamente, e já liguei para a Polícia Militar. A PM veio, a gente foi até a administração. Até porque a gente não sabe a origem do dinheiro, é até perigoso essas coisas. Houve uma indicação da tenente para que o dinheiro fosse para a delegacia”, afirma.

Não se sabe se alguém deixou de propósito o dinheiro ali, ou se esqueceu. O empresário chegou a ver as imagens de câmeras de segurança junto com a administração do shopping, mas não foi identificada nenhuma movimentação que esclarecesse de quem era o envelope.

Se o possível dono do dinheiro for recuperar a quantia, vai ter que comprovar que o dinheiro é mesmo dele.

Para o empresário, gestos como devolver algo que não é seu deveriam ser regra, e não exceção.

O dinheiro está com a Polícia Civil, vai ser depositado em banco oficial e está à disposição da Justiça. O caso é investigado pelo 4º Distrito Policial que tenta descobrir a origem e a quem a quantia pertence.

Até o fechamento desta reportagem ninguém se identificou como possível dono dos valores.

Magrão

unnamed-3O empresário e produtor cultural Arlindo Ventura, o Magrão, chamou atenção no ano passado ao se acorrentar em frente à sede Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, para cobrar a isenção do pagamento de Imposto Sobre Serviços para a movimentação de ingressos de eventos culturais.

Magrão é conhecido na cena cultural de Curitiba. Dono do Bar do Torto, um dos mais conhecidos da região central de Curitiba, Magrão também produz shows e e eventos.

Quando se acorrentou em frente à prefeitura, em setembro do ano passado, o protesto durou sete dias e foi encerrado após um acordo.

(Narley Resende, com informações de Ana Kruger, CBN Curitiba)

Previous ArticleNext Article