População de idosos de Curitiba vai dobrar até 2040

Mariana Ohde


Por Metro Curitiba

Curitiba caminha, nas próximas décadas, para ser tornar uma cidade com cada vez menos jovens e mais idosos. Segundo uma projeção do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), divulgada nesta quinta-feira (6), em 2040 o número de pessoas acima dos 60 anos chegará aos 541 mil, contra os atuais 267 mil.

Já o número de adultos curitibanos entre 20 e 59 anos sofrerá uma queda de 6,35%. Hoje, eles somam 1,118 milhão, mas em 2040 serão 1,047 milhões.

Na faixa das crianças e jovens abaixo de 20 anos, a queda será ainda mais acentuada, de 28%. Hoje eles são 497 mil, número que deve cair para 356 mil.

A tendência de aumento da população idosa, explica o diretor de pesquisas do Ipardes, Daniel Nojima, acontece em todo Brasil e está associada ao declínio da natalidade e à ampliação da expectativa de vida. Apesar disso, os números são mais acentuados no Paraná – com ênfase ainda maior para Curitiba e para os municípios menores.

“A capital já é uma cidade madura, passou por vários ciclos demográficos, apresenta queda de natalidade e maior expectativa de vida”, explica.

Os números serão importantes para o planejamento das políticas públicas, destaca o especialista. “Certamente o perfil do mercado de trabalho vai ter que mudar. Teremos implicações tanto para o setor educacional quanto para a saúde pública, questões que precisarão ser pensadas para um planejamento futuro”, afirma.

A professora Raquel Guimarães, do departamento de economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que participou do trabalho, explica que as projeções levam em conta o estoque de população, nascimentos, óbitos e os saldos migratórios. “O Paraná, assim como Santa Catarina, é, de certa forma, pioneiro no país em envelhecimento da população. Enquanto algumas unidades da federação ainda estão passando por esse estágio de transição demográfica, o Paraná já tem esse cenário mais consolidado. Isso gera uma demanda de políticas públicas não mais prioritariamente dedicadas aos mais jovens e crianças”, diz.

Estabilidade

A partir de 2030, a população do Paraná deve parar de crescer e se manter estável até 2040, com em torno de 12 milhões de habitantes. A partir dessa década, a tendência é de redução da população em todo o país.

O Ipardes estima que a taxa de crescimento do Paraná deve reduzir gradativamente, passando de 1,21% ao ano na década 2000/2010 a 0,64% ao ano entre os anos 2010/2020 e culminando em 0,41% ao ano entre 2020/2030.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="441253" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]