Prefeitura alerta sobre o risco de leptospirose por causa das enchentes

Francielly Azevedo


Por Fábio Buchmann – CBN Curitiba

A leptospirose é transmitida por uma bactéria presente na urina de rato – a leptospira. Em casos de enchentes e alagamentos, o risco de exposição à doença aumenta.

A bactéria, presente na água contaminada pela urina dos ratos, entra no organismo humano através da pele, boca e olhos. As pessoas devem evitar as áreas alagadas, pois o risco de contaminação é muito grande.

Trata-se de uma doença grave, que se não for tratada a tempo pode matar.

De acordo com a diretora do Departamento de Epidemiologia, Caroline Maria Krebsbach, os Moradores que tenham tido contato com a água das chuvas devem ficar atentos aos sintomas da leptospirose e buscar atendimento médico o mais rápido possível, caso seja necessário.

“Qualquer sintoma de febre, dor de cabeça ou dor muscular que procurem o serviço médico e que relate que teve contato com água de chuva ou água de alagamento, porque os sintomas são muito parecidos com o da gripe”, explica.

 

Cuidados

Quem precisar circular por áreas que foram atingidas pelas chuvas e na limpeza das residências, deve usar sempre calçados bem fechados, preferencialmente botas longas e de borracha. É necessário também descartar todos os alimentos que tenham tido contato com a água das chuvas.

Deve-se evitar levar as mãos molhadas à boca ou aos olhos. Com isso, evita-se que a bactéria penetre por lesões existentes na pele ou nas mucosas. As caixas dágua devem ficar tampadas.

Após as águas baixarem, deve-se proceder à limpeza da lama residual das enchentes e à desinfecção de domicílios com solução de água sanitária, na proporção de 250 ml (01 copo) de água sanitária para 25 litros de água.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.