Professores municipais podem retomar greve após “pacote” de Greca

Andreza Rossini


Com informações do jornal Metro Curitiba

Em reação ao pacote de ajustes encaminhado pelo prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN) à Câmara, três sindicatos que representam os servidores municipais deram início a novas mobilizações grevistas.

Entre as medidas propostas pela prefeitura, está suspender os dez planos de carreira das diferentes categorias, atualmente em vigor.

Os planos (quatro deles criados em 2014), determinam, por exemplo, quando os servidores ganham aumentos ou progressões. Pelo projeto, eles estão suspensos e só voltarão a ser aplicados quando estiverem dentro dos “limites previstos nas normas de responsabilidade fiscal” e estejam previstos nas leis orçamentárias (LDO e LOA).

O Sismmac, entidade que representa dos professores, marcou uma assembleia para quinta-feira (30), que pode definir nova greve. Já o Sismuc, que representa os servidores das creches, se reúne na próxima sexta-feira (31). O Sigmuc, dos guardas municipais chamou o ajuste de ‘pacote de maldades’, e ainda avalia o texto.

Os professores já realizaram greve de seis dias em defesa da educação e pelo plano de carreira, cuja implantação está em negociação emperrada com a prefeitura.

CURITIBA 324 ANOS – Teste seu conhecimento
Confira o jogo de palavras cruzadas exclusivo do Paraná Portal. São 60 questões sobre a cidade, sua história, lugares e pessoas.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="421904" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]