Rafael Greca vai a Brasília falar com Temer e também já tem apoio de vereadores

Julie Gelenski


Com informações do Metro Jornal Curitiba

O prefeito eleito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), está em Brasília desde ontem. Greca, participou da posse do novo ministro da Cultura, Roberto Freire, quando se encontrou com o presidente Michel Temer (PMDB). Hoje (24) e amanhã (25), ele terá assuntos para tratar com o presidente, membros da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Ministério das Cidades. Ele deve discutir a finalização das obras da Linha Verde.

Greca quer debater as chances de aplicar o dinheiro, que seria destinado ao metrô para concluir as obras da Linha Verde, caso não seja viabilizado o Metrô.

“Estamos propondo alternativas que é a conclusão da Linha Verde entre Fazenda Rio Grande e Colombo, com o aval do governo do estado que também colocará dinheiro do Paraná Urbano”, concluiu Greca.

Pela proposta do prefeito eleito, o dinheiro também contemplaria a reforma de 13 terminais de transporte, a construção de 9 trincheiras na Linha Verde entre, outras 20 dentro da cidade, e a implantação de um eixo de BRT (faixa exclusiva para ônibus) entre Araucária e Boqueirão.

Câmara de vereadores quer ampliar verba para prefeitura

Depois de uma reunião com a equipe de transição de Rafael Greca, um grupo de 20 vereadores apresentou na terça-feira (22), uma emenda ao orçamento da prefeitura para o ano que vem. Caso aprovada, a emenda possibilita que o próximo prefeito tenha novas margens para a abertura da créditos adicionais.

No texto atual, apresentado por Gustavo Fruet (PDT), fixa de um limite aos créditos em 12% das despesas, índice este que pela nova proposta passaria para 20% das despesas. Segundo os cálculos da equipe de Greca, em números reais o limite para abrir os créditos passaria de R$ 506 milhões para R$ 840 milhões,criando portanto uma margem de R$ 334 milhões para novos gastos.

O vereador Serginho do Posto (PSDB), um dos que assinaram a proposta, afirma que a emenda é necessá- ria para dar agilidade à nova gestão. “Caso fossemos fazer só no ano que vem, somente abrir os créditos adicionais levaria até três meses”, explica.

A assessoria de Greca, diz que a equipe de transição não fez um pedido formal para os vereadores, mas admite ter sugerido a mudança.

O texto da proposta fala em “adequação do orçamento municipal ao novo programa de governo”, citando programas de Greca, como o Saúde 180 Dias, a contratação de 200 leitos e 50 UTIs para retaguarda das Unidades de Pronto Atendimento 24h, maior manutenção urbana e a convocação de guardas municipais.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="399090" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]