“Não queremos vingança, queremos justiça”, argumentam movimentos contra Lula

Jordana Martinez


Mariana Ohde e Jordana Martinez

Manifestantes contrários ao ex-presidente Lula se concentram no Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico, em Curitiba. Com o Pixuleco, o boneco inflável do ex-presidente Lula vestido de presidiário, faixas e bandeiras em verde e amarelo, ativistas de vários grupos contra a corrupção, manifestam apoio à Operação Lava Jato e ao juiz Sérgio Moro.  Participam do protesto os movimentos Curitiba Contra a Corrupção, República de Curitiba, Os Monarquistas,  Movimento Brasil Livre (MBL), Lava Toga entre outros.

Apenas cerca de 100 pessoas participam dos protestos, um volume bem menor do que o previsto inicialmente. O movimento foi esvaziado depois que Moro postou nas redes sociais um vídeo pedindo para que as pessoas que apoiam a Operação Lava Jato não compareçam na Justiça Federal no dia do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar confrontos.

De acordo com a ativista Marisa Lobo, o grupo irá permanecer no local por questão de segurança: “Nós estamos aqui por questão de proteção, atendendo ao pedido do juiz Sérgio Moro que disse que não era para sair de casa. Mas como nós somos ativistas contra a corrupção, é impossível não sair de casa. Mas nós entendemos, como é um movimento pacífico, nós não queremos confronto com o pessoal que foi enviado de outros lugares para criar confusão”, afirmou em entrevista ao Paraná Portal.

Segundo ela, a mobilização é contra os corruptos, independentemente de partido político: “Nós só queremos isso, que os bandidos sejam presos, não importa de que partido, não improta se é amigo, se é empresário famoso, se é artista famoso, se é parente. É uma janela de oportunidade que nós temos que agarrar e começar a ser honestos tomando essa atitude”, argumentou.

A ativista Narli Rezende destaca a participação de “patriotas de todo o Brasil, do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Pará, Brasília, Santa Catarina, São Paulo”. Segundo ela, a rivalização entre Lula e Moro não existe, teria sido criada pelos defensores de Lula: “A nossa torcida é pelo nosso Brasil, pelo Brasil ético, limpo, da meritocracia, do combate à corrupção… nós não queremos vingança, queremos justiça, queremos a devolução do patrimônio público roubado, os culpados punidos”, afirmou em entrevista ao Paraná Portal.

Éder Borges, do MBL,  afirmou que não é a quantidade de pessoas que faz a força do movimento, mas o fato do grupo marcar presença e posição: “vamos transformar isso aqui no cartão postal da cidadania em Curitiba. Aqui é a capital da Lava Jato, onde se cumpre a lei”, afirmou.

Depoimento de Lula

O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve acontecer a partir das 14 horas desta quarta-feira (10), na Justiça Federal em Curitiba e altera o trânsito em diversos pontos da cidade.

Estão programadas manifestações contrárias e a favor de Lula, a região da Justiça Federal está bloqueada, caravanas pró-Lula vieram de diversas partes do país e os integrantes do movimento “Frente Brasil Popular” estão em acampamentos em Curitiba.

Os locais de manifestações foram definidos em um esquema de segurança da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP).

 

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="430209" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]