Manifestantes bloqueiam avenidas e rodovias no PR

Redação


Por Andreza Rossini e Mariana Ohde

A greve geral afeta o transporte coletivo e diversas avenidas e rodovias de Curitiba e Região Metropolitana, nesta sexta-feira (28).

Um protesto de metalúrgicos bloqueia dois sentidos da Avenida das Torres, que é a principal via de ligação entre a capital e o Aeroporto Afonso Pena, que fica em São José dos Pinhais, na região metropolitana, de acordo com a Guarda Municipal. O aeroporto também ficou fechado para pousos e decolagens até às 7h34. O motivo foi o nevoeiro na região. Neste momento, o terminal funciona com restrição para pousos e opera por instrumentos para decolagens.

O trânsito também está bloqueado ao redor da Praça da Salete, no Centro Cívico, em Curitiba, onde servidores públicos fazem manifestação. Eles vão fazer caminhada até a Boca Maldita.

Rodovias bloqueadas no Paraná

Protestos fecharam o quilômetro 295 da BR-176 em Mauá da Serra e cerca de 200 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) manifestam no quilômetro 406 da BR-158 em Laranjeiras do Sul.

Em Capitão Leônidas Marques, no  quilômetro 131 da BR-163 (sobre a Ponte do Rio Iguaçu, limite com município de Realeza), a rodovia foi completamente interditada às 10 horas, por aproximadamente 300 manifestantes de vários movimentos sociais.

Rodovias com trânsito liberado

Após quatro horas de bloqueio, manifestantes liberaram o quilômetro 150 da BR-476, região da Repar, refinaria da Petrobras em Araucária.

Não há registro de manifestação ou trânsito intenso no Contorno Norte da PR-418. No quilômetro 100 da BR-277 entre Curitiba Campo Largo, houve um bloqueio momentâneo, liberado pela PRF após minutos.

O Contorno Leste da BR-277 também com o trânsito liberado nos dois sentidos.

Manifestantes liberaram por volta das 11 horas as duas pistas da BR-277, que liga Curitiba ao litoral do estado. O bloqueio começou 7h30 e pneus foram queimados para bloquear a via durante o protesto. De acordo com a PRF a fila no sentido Paranaguá da BR-277 atingiu cerca de 15 quilômetros. No sentido Curitiba, nove quilômetros, aproximadamente.

WhatsApp Image 2017-04-28 at 12.23.42

Greve de ônibus

Bloqueio na Avenida das Torres.
Bloqueio na Avenida das Torres.

Em relação ao transporte coletivo, a Prefeitura de Curitiba chegou a pedir na Justiça a circulação de uma frota mínima de 80% em horários de pico e 70% nos demais horários. Esse pedido não foi atendido pelas autoridades.

Segundo o sindicato das empresas de ônibus (Setransp), a Justiça atendeu o pedido do sindicato parcialmente, determinando 50% no horário de pico e 40% nos demais horários. No entanto, até o momento, não há informação de circulação de ônibus na capital e região. As canaletas foram liberadas para táxis. O cadastramento de vans e carros particulares não foi autorizado.

Outras categorias anunciaram adesão ao protesto de hoje aqui na capital paranaense.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="427661" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]