Transporte e Educação terão greve por tempo indeterminado

Mariana Ohde


Por Metro Curitiba

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) confirmou nesta terça-feira (14) que a greve da categoria começa hoje (15) e deve seguir por tempo indeterminado.

Anteriormente, a categoria tinha acenado apenas a paralisação com a mobilização nacional de hoje contra as reformas trabalhista e da Previdência, juntamente com outras classes (veja na tabela abaixo), mas decidiu emendar com sua greve particular pela campanha salarial deste ano, assim como os professores da rede estadual e municipal, que também prometem entrar em greve hoje por tempo indeterminado.

Na semana passada, motoristas e cobradores recusaram a proposta patronal com reajuste de 5,43% nos salários e demais benefícios – a reposição da inflação de 12 meses até fevereiro, mês da data-base da categoria, que pediu 15% de aumento. Na manhã de hoje, a Justiça determinou que 50% dos ônibus circulem em Curitiba e região nos horários de pico (entre 5h e 9h e entre 17h e 20h) e 40% no restante do dia. A multa para o descumprimento é de R$ 100 mil. O pedido da Urbs havia sido de 80% nos horários de pico e 60% fora dele.

A categoria deve fazer protestos e assembleias em frente as garagens já na madrugada, a partir das 4h. Mais tarde eles fazem ato conjunto com metalúrgicos na Av. Juscelino Kubitschek, na CIC (Cidade Industrial de Curitiba).

Professores estaduais e municipais de Curitiba também aderiram à greve por tempo indeterminado. Segundo a APP Sindicato, que representa a categoria, a paralisação chegou a 90% das escolas, que estão fechadas. Os trabalhadores também se reuniram no Centro de Curitiba nesta manhã contra a reforma.

Greve Geral Categorias

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="419289" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]