Uber não diminuiu busca por táxis

Narley Resende


Brunno Brugnolo, Metro Jornal Curitiba

Um estudo feito pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte concluiu que a chegada do Uber não diminuiu as corridas de táxis pelos aplicativos 99taxis e Easy Taxi.

Segundo o Cade, foi o mercado que aumentou. “O aplicativo (Uber), ao contrário de absorver uma par-cela relevante das corridas feitas por táxis, na verdade conquistou majoritariamente novos clientes, que não utilizavam serviços de táxi”, concluiu o estudo, publicado no final do ano passado.

Ainda de acordo com o Cade o aplicativo não “comprometeu significativamente o negócio dos taxistas, mas sim gerou uma nova demanda”.

Em média, taxistas fazem 12 corridas ao dia

Segundo a Urbs, cada um dos 5,9 mil taxistas cadastrados em Curitiba faz uma média de 12 a 13 corridas por dia. A prefeitura diz não ter um estudo do valor do mercado em Curitiba, o que necessitária de um acompanhamento mais aprofundado.

Há 3 mil carros autorizados a rodar, sendo que a maioria têm vários motoristas. Em um cálculo simples pela média, se cada corrida render R$ 25 cada taxista receberá R$ 300 ao final de uma jornada de trabalho diária.

Ao passageiro, o preço fixado pela tabela da Urbs é de R$ 2,7 por quilômetro rodado (Bandeira 1), e R$ 3,3 (Bandeira 2).

A corrida começa sempre com R$ 5,40. Por uma nova lei aprovada em abril de 2014, cada táxi é obrigado a estar circulando aos menos 12 horas por dia em Curitiba.

Segundo a Urbs, a regra é controlada eletronicamente. Os taxistas, ao contrário dos ‘Mas’, têm que pagar taxas para a prefeitura.

Por ano, a cobrança de outorga é R$ 1.350. Ainda há uma ‘taxa de publicidade mensal por veículo’, que custa R$ 40, além de diversas outras.

Previous ArticleNext Article