UFC não pagou fornecedores de Curitiba, denunciam empresários

Jordana Martinez


A empresa Água Mineral Serra da Graciosa, que disponibilizou mais de 20 mil garrafas de água durante o UFC 198, reclama da falta de pagamento. Nesta quinta-feira (02), um grupo de funcionários terceirizados que trabalharam no evento nas áreas de limpeza e segurança, denunciou, em protesto no Centro de Curitiba, os atrasos nos pagamentos. Segundo a denúncia, mais empresas na cidade estariam com dificuldades para receber pelos produtos fornecidos ou serviços prestados durante o evento.

O UFC 198 foi realizado na Arena Atlético Paranaense no dia 14 de maio. Mais de 45 mil pessoas foram ao evento que se sagrou o terceiro maior da história da competição, atrás apenas das edições do UFC Melbourne, na Austrália, e do UFC Canadá. Os ingressos se esgotaram menos de 10 horas depois da abertura das vendas,

No caso da empresa Serra da Graciosa, a alegação é de que o débito foi dividido em parcelas e que a primeira fatura, no valor de R$ 5 mil, que venceu há duas semanas, ainda estaria pendente. Um dos donos da empresa, Rodrigo Marcondes Loureiro, afirmou em entrevista à BandNewsCuritiba, que tem procurado alguns hotéis onde foram realizados os coquetéis da iniciativa em busca de apoio para pressionar a direção do Ultimate no país. “A gente foi contratado por uma empresa do Rio de Janeiro, que era responsável pela organização do evento aqui em Curitiba, solicitando uma cotação de água, eu passei, nós passamos o preço, tudo certinho, fornecemos a água, a logística, empréstimos de geladeira, tudo. Na primeira compra, o boleto, que vencia dia 20 de maio,no valor de R$ 5 mil, até agora não foi pago. E tem mais sete mil a vencer”, afirmou.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa do UFC no Brasil, que ainda não retornou o contato da reportagem.

Pagamentos atrasados a prestadores de serviços

Em relação aos atrasos de pagamentos a terceirizados, das cerca de 100 pessoas que foram contratadas para a iniciativa pela Impacto Security, 60 ainda não teriam recebido e as demais só conseguiram o dinheiro com 11 dias de atraso, em 23 de maio.

Por meio de nota, a empresa nega atrasos nos pagamentos, diz que está respeitando as datas previamente informadas e ajustadas entre as partes e que os problemas pontuais devem ser tratados diretamente entre as partes para imediata solução do problema.

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="361861" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]