Um dia após a posse, Greca é hospitalizado em Curitiba

Fernando Garcel


Fernando Garcel, Narley Resende e Lenise Klenk

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), de 60 anos, foi transferido no final da tarde desta segunda-feira (2) da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para um quarto do Hospital Marcelino Champagnat.

Um dia depois de tomar posse, ele foi diagnosticado com uma tromboembolia pulmonar, que é a presença de um coágulo de sangue que se desprendeu e se alojou em uma artéria.

Greca já havia passado mal na véspera de assumir o cargo. Nesta segunda-feira, ele cumpriu toda a agenda da manhã, mas sentiu falta de ar no começo da tarde e foi levado novamente ao hospital. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, o quadro não provocou lesão no pulmão.

A equipe médica que atende o prefeito optou por mantê-lo no internado para um tratamento com uma medicação apropriada que serve para dissolver o coágulo. Não é necessário nenhum tipo de cirurgia.

A previsão é de que Rafael Greca permaneça internado de um a dois dias, até que o quadro clínico volte ao normal.

Como o período é curto, não vai ser necessária a transferência do cargo ao vice-prefeito, Eduardo Pimentel.

No sábado, quando Greca também passou mal, o diagnóstico divulgado foi uma crise de ansiedade. Inicialmente, os médicos suspeitaram de um problema cardíaco, mas exames descartaram qualquer complicação no coração.

Por isso, na nova internação, a equipe médica começou a investigar outras causas e descobriu o problema pulmonar. Segundo a assessoria do prefeito, Greca está estável, consciente e sem qualquer restrição alimentar.

“Fizeram um retrato do meu coração, ele está saudável e enorme, do tamanho e Curitiba”, disse o prefeito aos jornalistas na cerimônia de posse. No discurso ao afirmar que governará com o coração, voltou a declarar “e ele está bem, fizeram um retrato dele ontem para me deixarem tomar posse”.

O prefeito ainda citou que foi benzido por uma mãe de santo na entrada da Câmara: “o prefeito, agora, está com o corpo fechado”.

> Greca anuncia um Big Brother na prefeitura de Curitiba
> Na posse de Greca, Richa anuncia R$ 60 milhões para Curitiba

Primeiro dia

Pela manhã, em seu primeiro dia de trabalho após 20 anos do primeiro mandato, Greca aproveitou para garantir, mais uma vez, a reintegração do transporte coletivo de Curitiba com a região metropolitana. O procedimento só deve começar, segundo o prefeito, a partir do dia 16 de janeiro, por causa da necessidade de uma assembleia para definir o novo presidente da Urbs. A integração deve ser feita paulatinamente até julho de 2017.

Os secretários foram empossados nos cargos durante a solenidade realizada na noite deste domingo (01) no Memorial de Curitiba, após a posse formal, na Câmara. O prefeito, que prometeu enxugar em 40% os cargos em comissão e funções gratificadas, já promoveu redução no secretariado. Das 23 secretarias municipais que funcionavam em Curitiba até dezembro, apenas doze foram mantidas.

(Matéria atualizada às 19h20 desta segunda-feira)

Previous ArticleNext Article