Chuva e fortes ventos causam alagamentos e queda de muros, em Curitiba

Mirian Villa


A chuva que atingiu Curitiba e Região Metropolitana na noite de quinta-feira (26) e durante a madrugada desta sexta-feira (27) causou alagamentos e estragos como, por exemplo, a queda de muros e árvores.

No decorrer da madrugada, a Defesa Civil enviou um alerta, via SMS, para moradores da Capital sobre o risco de alagamentos e deslizamentos. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), choveu 8,5 milímetros em seis horas.

Já conforme o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), entre às 22h50 da ontem às 1h50 de hoje, Pinhais acumulou 43,4 milímetros, Almirante Tamandaré 32,5 mm e Colombo 31,8 mm.

TEMPORAL EM CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA

De acordo com a ClimaTempo, o temporal que atingiu Curitiba e Região Metropolitana foi causada por nuvens chamadas de cumulonimbus. Além de fortes chuvas, elas também provocam rajadas de vento e, eventualmente, granizo.

Essas nuvens se formaram na região Leste do Paraná por causa da circulação ciclônica de ventos, que começou a predominar sobre a Região Sul do Brasil, com deslocamento de umafrente fria pelo Litoral. A circulação ciclônica de ventos facilita a concentração de umidade e a formação de grandes nuvens.

ESTRAGOS CAUSADOS PELA CHUVA EM CURITIBA

De acordo com o Corpo de Bombeiros, dois muros desabaram na Capital: um na Rua Roberto Barroso, no bairro Mercês e outro na Rua Generoso Marques, no Centro. Não há informações de feridos nos dois registros.

No Mercês, o pátio foi interditado por técnicos da Cosedi (Coordenadoria de Segurança de Edificações e Imóveis). A edificação não foi comprometida.

Diversos pontos de alagamentos foram registrados em Curitiba, principalmente no Centro. Além disso, uma queda de árvore bloqueou o trânsito na Rua Marechal Deodoro, no cruzamento com as ruas Barão do Rio Branco e Monsenhor Celso.

Houve ainda registro de cinco queda de árvores e galhos grandes. No bairro Água Verde, a árvore caiu sobre a rede elétrica e o poste sobre um veículo.

Rua Westphalen, entre Engenheiros Rebouças e Baltazar Carrasco dos Reis (Roger Machado/Twitter)

Segundo a Defesa Civil, a chuva provocou quatro pontos de alagamento -dois no bairro de Santa Felicidade e outros dois no bairro CIC. Não houve registro de pessoas que precisaram deixar suas casas (desabrigados ou desalojados).

Na manhã de hoje, diversos sinaleiros da Capital estão desligados, em decorrência dos fortes ventos e chuva. Estão bloqueadas parcialmente a Rua Frei Gaspar da Madre de Deus, no Novo Mundo, a Rua Ceilão, nº 180, no Cajuru, e a Rua Francisco Nunes próximo ao número 878, no Rebouças.

Outro poste caiu na Rua Tenente Francisco Ferreira de Souza, no Hauer. Agentes da Superintendência de Trânsito fizeram a devida sinalização, com barreiras, que deve durar até a liberação das vias e retirada dos entulhos.

Em caso de emergência, o cidadão deve recorrer aos telefones 199 (Defesa Civil – alagamentos), 153 (Guarda Municipal – fornecimento de lona), 156 (Central de Atendimento ao Cidadão da Prefeitura – quedas de árvore) e 193 (Corpo de Bombeiros – resgate).

PREVISÃO DO TEMPO PARA SEXTA-FEIRA (27)

De acordo com o Simepar, o tempo fica instável em grande parte do Paraná nesta sexta-feira (27). “Volta a ter chuva em várias cidades, porém, ao mesmo tempo, aumenta o risco de temporais porque o novo sistema frontal chega ao Estado e encontra um ambiente atmosférico muito aquecido.”

Em Curitiba, a previsão é de várias pancadas de chuva ao longo do dia.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="730997" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]