Curitiba terá programação especial de vacinação contra febre amarela

Com o aumento da procura pela vacina contra a febre amarela, a Prefeitura de Curitiba adotou um cronograma de vacinação ..

Redação - 01 de fevereiro de 2019, 12:53

Com o aumento da procura pela vacina contra a febre amarela, a Prefeitura de Curitiba adotou um cronograma de vacinação aos sábados pela manhã em algumas unidades de saúde curitibanas.

As Unidades de Saúde Vila Guaíra (Guaíra), João Cândido (Bairro Novo) e São José (CIC) abrem o calendário neste sábado (2/2). “Fizemos essa programação para aquelas pessoas que não conseguem ir às unidades de segunda a sexta-feira”, explica o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides de Oliveira.

A vacinação aos sábados ocorrerá nos dias 2, 9, 16 e 23 de fevereiro e 9 e 16 de março.

De segunda a sexta-feira, continua a oferta da imunização nas 110 unidades. Veja aqui os horários durante a semana.

Balanço

Desde a última segunda-feira (28), há cinco dias, após a confirmação de um caso da doença em Antonina, foram aplicadas 27.054 doses da vacina contra a febre amarela na rede pública de Curitiba. O número é grande na comparação com todo o mês de janeiro, quando foram aplicadas 54.843 doses. Em janeiro de 2018, foram 34.040 doses.

O aposentado Vilar de Oliveira, 65 anos, e a mulher, a pedagoga Celita Walter de Oliveira, 56 anos, estiveram na Unidade de Saúde Guaíra na quarta-feira (30/1). “Melhor garantir a proteção. Soubemos desse caso confirmado em Antonina. Vai que a situação se agrava no Estado, não é?”, disse Celita.

Curitiba não tem casos suspeitos de febre amarela. “Então agora é um momento de tranquilidade, de aproveitar para se vacinar”, afirmou Vilar.

Indicação da vacina

A vacina é indicada para quem tem de 9 meses a 59 anos de idade. Quem já tomou esta vacina uma vez na vida não precisa refazer.

Se a pessoa não tomou a vacina ou se não tem certeza, pode verificar se há registro na carteira vacinal fazendo um pré-cadastro no Aplicativo Saúde Já ou procurar a unidade de saúde mais próxima de casa e se imunizar.

Pessoas acima de 60 anos, gestantes e mães que estão amamentando precisam de prescrição médica para tomar a vacina. Ela é contraindicada para pessoas com sistema imunológico enfraquecido, com histórico de reação alérgica grave ou doença febril aguda.