Curitibanos seguem caminhões-tanque e fazem fila para reabastecer

Jordana Martinez e Lucian Pichetti - CBN Curitiba


Com liminar e escolta da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar (PM), caminhões-tanque carregados com combustíveis começaram a reabastecer os postos de Curitiba. O comboio foi seguido por centenas de carros que fizeram fila nos primeiros postos reabastecidos.

Na Rua Guilherme Pugsley, a rápida sentido centro, no Água Verde, motoristas passaram a madrugada na fila para abastecer, mas ficaram sem combustível. As duas carretas foram escoltadas por viaturas da polícia militar já que o combustível era exclusivo para abastecer veículos do Governo do Paraná, como viaturas das polícias militar e civil e ambulâncias. Mesmo assim, uma fila enorme de carros e motos se formou na rápida. Desesperados, os motoristas pressionavam o dono do posto a liberar as bombas.

“Eu estou na fila, na esperança. Vamos ver se liberam esse combustível para a gente, né”, desabafou o técnico de obra Almir Gandin, que tinha menos de um quarto de tanque para rodar.

Depois que os caminhões tanque foram embora o empresário deu a notícia que ninguém ali queria ouvir. Ele não iria vender o combustível a população.

Mesmo assim muitas pessoas continuaram na fila da esperança, como o técnico de obra Almir Gandin.

Já o assessor de gabinete Éder Jardim, que está com o tanque zerado, levou galão para poder rodar, mas saiu sem nada.

“Disseram que não tem previsão de abrir o posto para a gente abastecer. Só para viaturas oficiais”, desabafou.

Liminar

Até o fim da tarde desta segunda-feira, já haviam saído do pólo de distribuição de combustíveis em Araucária mais de 40 caminhões-tanque escoltados por viaturas da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar. O primeiro comboio com 20 caminhões transportando 800 mil litros de combustíveis, entre gasolina, álcool e diesel saiu da Repar, Refinaria da Petrobras, em Araucária, para abastecer 164 postos conveniados em Curitiba e Região Metropolitana.

Segundo o Sindicombustíveis, a normalização do atendimento deve ocorrer entre uma até duas semanas e orienta a população a evitar  uma corrida até os postos.
“É importante que a população evite realizar uma corrida aos postos, colaborando assim com uma retomada gradual do abastecimento de combustíveis. Quanto mais tranquilo for o processo de retomada, em menos tempo a situação estará normalizada”, ressalta a nota.

Em relação as outras refinarias do Estado, o Sindicombustíveis-PR disse que o departamento jurídico também trabalha para obter na Justiça liminar para outras bases de distribuição do estado.

Governo confirma liberação para todo estado

A governadora do Paraná, Cida Borghetti, anunciou nesta segunda-feira (28) a liberação do transporte de combustível em todo o Estado do Paraná.  A medida vale para todos os derivados do petróleo: gasolina, etanol,  óleo diesel e gás de cozinha, por exemplo.

A liberação é mais um resultado do diálogo estabelecido pelo Governo do Estado com as lideranças dos caminhoneiros.

Cida também anunciou que o DER e a Agepar já notificaram as seis concessionarias de pedágio sobre a isenção da tarifa do eixo suspenso em todas as praças.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.