Delator e outros 17 réus da Operação Publicano começam a ser ouvidos nesta semana

Fernando Garcel


O auditor fiscal Luiz Antônio de Souza, principal delator da Operação Publicano, e outros 17 réus da investigação devem ser ouvidos pelo juiz Juliano Nanúncio em Londrina, no norte do Paraná, a partir desta segunda-feira (10).

Todos os depoimentos são referentes a terceira fase da operação que investiga o esquema de lavagem de dinheiro e pagamento de propina recebida por auditores fiscais da Receita Estadual.

Nesta fase, a Publicano apura o núcleo ligado ao ex-chefe da Receita de Londrina, José Luiz Favoretto. De acordo com a denúncia do Ministério Público do Paraná, Favoretto teria recebido cerca de R$ 7 milhões em propina.

Antes desta fase de depoimentos, Nanúncio ouviu testemunhas de acusação e da defesa durante duas semanas.

Pela ordem, o primeiro réu a ser ouvido nesta segunda-feira é o auditor fiscal Luiz Antônio de Souza. Principal delator do esquema de corrupção, Souza está preso desde janeiro de 2015 após ser preso com uma adolescente em um motel de Londrina. Ele fechou um acordo de delação premiada e sairia da prisão em junho, mas a Justiça revogou o acordo após encontrar indícios de que ele continuou cometendo crimes mesmo preso. Segundo a promotoria, Souza cobrou mais de R$ 1 milhão para não incluir empresários na sua delação.

Operação Publicano

A operação, que já teve cinco fases, descobriu um esquema que pode ter sonegado mais de R$ 750 milhões em impostos e multas não aplicadas. Ao longo das fases, o Ministério Público do Paraná denunciou mais de 200 pessoas que participavam do esquema.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="390310" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]